Ordens recebidas aumentam 45% nos primeiros nove meses do ano nas gestoras de ativos


O último relatório estatístico relativo à atividade de recepção de ordens por conta de outrem, da CMVM, mostra que a gestão de ativos está a subir no ranking, face aos valores apresentados no ano passado.

Em setembro, os valores da gestão de ativos atingiram os 966 milhões de euros por parte dos residentes e 141 milhões de euros por parte dos não residentes. No primeiro caso, verificou-se um decréscimo de 17% face ao mês de agosto. Já para os não residentes, houve um incremento de 8% face ao mês anterior. Em relação à quota de mercado, em setembro, a “gestão de ativos” teve mais de 7%.

Quota de 10% desde do início do ano

Nos primeiros nove meses do ano, as gestoras de ativos têm um quota de mercado de 10%, com cerca de 13 mil milhões de euros. Os residentes contribuíram com 11,5 mil milhões de euros, os não residentes contribuíram com o restante. É que aqui se nota a maior diferença no mercado. Desde janeiro, a categoria aumentou 45% (nos investidores residentes), sendo o maior aumento registado de entra todos os tipos de investidores.

Dívida privada é a preferida

De entre os tipos de valores mobiliários, desde do início do ano, são as obrigações as que mais valor tiveram, registando mais de 5,4 mil milhões de euros. Logo depois aparecem as ações com 3,3 mil milhões de euros. Estes dados comprovam que os fundos de obrigações ou menos arriscados (por exemplo, mercado monetário) têm sido os preferidos em 2013.

Analisando apenas o mês de setembro, os dados mostram que as ações foram as preferidas do mês, com 439 milhões de euros em detrimento dos 321 milhões de euros de dívida privada.

Outras notícias relacionadas


Anterior 1
Anterior 1

O Mais Lido

Próximos eventos