Tags: Negócio |

Ordens dadas pelas gestoras de ativos continuam a sua saga a vermelho


Continua tudo pintado a vermelho. Esta é a maior conclusão da publicação da CMVM intitulada de “Indicadores mensais sobre recepção de ordens por conta de outrem”, relativo ao mês de agosto.

No relatório do regulador é possível verificar que, no que diz respeito às ordens dadas pelos investidores aos intermediário financeiros, houve uma diminuição do valor em 44,4% em agosto, face a julho, para um total de 3.374 milhões de euros. Relembramos que este valor em julho superou os 6 mil milhões de euros.

Se compararmos os movimentos de agosto, face a julho, verificamos que todos os segmentos registaram valores inferiores. Analisando as gestoras de ativos residentes, o valor comparativo foi inferior em 53% para 352 milhões de euros, enquanto que nas não residentes a descida foi de 55% para quase 50 milhões de euros.

Descidas no acumulado do ano

Se analisarmos os primeiros oito meses do ano, o vermelho continua a marcar os dados publicados pela CMVM. Se analisarmos todas as ordens dadas pelos investidores aos intermediário financeiros, a descida acumulada é de praticamente 49%, para quase 48.500 milhões de euros.

Também nas gestoras de ativos a descida tem sido vincada. No caso das residentes, o valor das ordens dadas ascende a 6 mil milhões de euros, menos 26% do que o valor atingido no mesmo período do ano passado. Nas gestoras não residentes a queda é de 19,5% para um valor pouco superior a mil milhões de euros.

Se analisarmos as gestoras de ativos como um todo – juntando as residentes e as não residentes – então a descida em 2016, face ao mesmo período do ano passado é de 23,7%. Em termos monetários a queda é superior a 2.200 milhões de euros. O gráfico seguinte mostra a evolução em 2015 e em 2016 das ordens dadas pelos investidores às gestoras de ativos.

Ordens_acumuladas_ago16

Fonte: CMVM

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos