Optimize Investment Partners move-se com “flexibilidade” também desde o início do ano


Flexibilidade, já se sabe que é uma das máximas financeiras de 2015. Em Portugal, os fundos flexíveis também estão em destaque, e recentemente a BPI Gestão de Activos adicionou à sua oferta três produtos que se inserem nesta categoria, e que a Funds People lhe dá a conhecer com mais detalhe.

No conjunto de cerca de duas dezenas de fundos que a Morningstar Direct insere nesta categoria, são dez os produtos que conseguem retornos positivos nos primeiros sete meses do ano. Tal como acontecia na análise recente efetuada num prazo de doze meses, também de janeiro a julho deste ano são os fundos da Optimize Investment Partners que dão nas vistas. O flexível Optimize Investimento Activo apresenta no período 2,94% ganhos, e o Optimize Europa Valor 1,76% de retorno.

O site da empresa de análise Morningstar permite “apontar” algumas diferenças sobre estes dois produtos da gestora independente nacional. No que toca ao estilo de investimento o Optimize Investimento Activo, segundo a Morningstar Style Box, opta por empresas estilo ‘growth’ de grande capitalização. O Optimize Europa Valor, por seu lado, investe também em grandes capitalizadas mas com um bias ‘blend’. Embora em ambas as carteiras o sector de consumo cíclico seja um dos mais representativos, é no Optmize Europa Valor que estas empresas têm um maior peso da carteira: 20,37%.

Da Crédito Agrícola Gest a flexibilidade chega através de um fundo cujo nome fala por si: o CA Flexível. O produto gerido por Fernando Nascimento alcança de janeiro a julho uma rentabilidade de 1,14%.  No caso deste produto, são os materiais básicos que têm maior representação na carteira do fundo, já que este sector, no final de julho, segundo a página da Morningstar, ocupava 30,39% do seu portfólio. 

O BPI Global, tal como este fundo da CA Gest, também aborda o investimento de uma forma vasta, podendo investir em “obrigações de taxa fixa e de taxa variável e em ações nacionais, europeias e americanas”. No período de sete meses já decorridos de 2015 o fundo consegue 1,07% de ganhos e, segundo a ficha mensal do produto referente a julho, este conseguiu “uma rentabilidade de 6,6% nos últimos 12 meses”. O mesmo documento mostra que no sétimo mês do ano eram as obrigações o ativo com maior peso na carteira (49%), seguidas das ações com 42% de preponderância, e dos instrumentos de liquidez que ocupavam 9% da carteira.

Na gama de fundos flexíveis com resultados positivos no período, destaque ainda para dois fundos da GNB Gestão de Ativos, com retornos acima dos 0,70%. São eles: o NB Plano Prudente e o NB Plano Dinâmico, com 0,78% e 0,75% de ganhos, respetivamente. Saiba os restantes nomes no gráfico seguinte.

Fundos de investimento flexíveis com retorno positivo de janeiro a julho

Fonte: Morningstar, 31 de julho 
Profissionais
Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos