Oportunidades de investimento no atual ciclo económico


A edição de 2015 do já reconhecido Simpósio de Investimentos da Mercer Portugal teve lugar no passado 6 de março, no Altis Grand Hotel, em Lisboa, contando com a presença de uma centena de profissionais da área financeira entre investidores institucionais - fundos de pensões e gestoras de ativos de toda a Europa. O evento que já vai na sua quinta edição é, segundo declarou Rui Guerra, Partner da entidade, à Funds People “para continuar, sempre, na perspetiva de acrescentar valor. No fundo, a nossa principal missão com estes simpósios é manter a qualidade do que temos feito até agora e dar aos clientes aquilo que eles mais valorizam”. Por último, acrescenta que o facto de terem convidados externos confere outro carisma ao evento, transformando-o numa conferência de relevância na indústria e que tem vindo a cumprir os seus objetivos”.

Assim, sob o mote “Boom or Bust - Managing your portfolios through the Economic Cycle” teve início o simpósio de investimentos da consultora que contou com a presença do Ministro Miguel Poiares Maduro, Luís Laginha, CEO da Euronext Lisbon e, igualmente, especialistas da entidade como Rupert Watson, Michael Lernihan e Nuno Silva.

Diogo Alarcão, Country Head da Mercer Portugal, a quem coube fazer as honras da casa, iniciou os trabalhos falando de “aproveitar as oportunidades” num momento especialmente desafiante em termos económicos. Rui Guerra completou referindo que “é difícil encontrar valor no presente com os baixos níveis das yields no mercado”. Neste contexto, o caminho mais adequado, na perspectiva do partner da Mercer, é o de um conjunto de alternativas que ajudem uma carteira a ter valor acrescentado, como poderá ser o caso dos produtos alternativos com uma perspetiva de retorno absoluto, dos fundos de multi-ativos, especialmente na área do crédito e, também noutras áreas associadas ao possível crescimento do mercado acionista”.

2015: quais os grandes temas?

Na 5ª edição do Simpósio de Investimento da consultora foram, ainda, apontados os grandes temas deste ano. Segundo Michael Lernihan, Head of Asset Allocation da Mercer, são eles: a capacidade de geração de alpha (skill, conforme designou em inglês), a manutenção do investimento num longo prazo (longer term), a saída de zonas de conforto aproveitando oportunidades que possam surgir sem receios ('scarcity'), os investimentos mais defensivos e menos correlacionados ('defensives') e a preocupação com o tipo de governo das sociedades ('governance'). Neste sentido, o especialista e Principal da casa explica que “a tradicional forma de gerir risco inclui hoje em dia outras alternativas para além do balanceamento de uma carteira exclusivamente entre obrigações e ações, recorrendo-se a outras classes de ativos para esse efeito. Isto permitirá não só gerir risco como responder à regra da diversificação”, conclui. 

Profissionais

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos