Onde estão as Startups mais inovadoras de Portugal?


Praticamente já concluímos os cinco primeiros meses de 2015, e os números sobre os investimentos realizados por fundos de venture capital continuam numa boa evolução. Segundo os dados do TTR, foram registados entre janeiro e maio deste ano 16 investimentos em startups portuguesas, enquanto que no mesmo período de 2014 foram registados 14 investimentos. Agora, tentando não abusar da liberdade na escolha entre todas as opções de como “olhar” estes dados e também sem a intenção de estimular qualquer tipo de rivalidade lanço a pergunta: Onde estão as Startups mais inovadoras de Portugal?

Partindo da premissa de que os fundos de venture capital investem em Startups inovadoras, o nosso universo de análise será composto pelas empresas que receberam algum investimento por parte dos fundos.

De janeiro a maio de 2015, as Startups com sede em Lisboa foram as protagonistas, representando mais da metade do número total de investimentos

Os números de 2014 mostram que o cenário foi bem diferente, com uma maior distribuição dos investimentos em Startups de várias regiões, ainda que Lisboa fique na frente com quatro investimentos recebidos.

Conforme comentado no início, este foi apenas um ponto de vista escolhido para análise dos números referentes aos investimentos em Startups portuguesas. Deixo por conta do leitor a interpretação destes dados e além disso deixo uma pergunda em aberto: Porque as Startups com sede em Lisboa recebem mais investimentos?

A capacidade das startups portuguesas em atrair investimentos de fundos de venture capital manteve neste primeiro trimestre de 2015 (1T 2015) o mesmo nível que foi percebido no mesmo período do ano anterior (1T2014). Segundo os dados do TTR, foram registados neste primeiro trimestre do ano 12 investimentos em startups portuguesas, o mesmo número registado em 1T2014.

Com uma análise mais detalhada destes investimentos percebe-se que ambos os períodos apresentam características bastante similares. 

No 1T2014, dos 12 investimentos registados, 7 foram destinados às empresas de tecnologia, e os demais distribuídos por empresas de internet, engenharia e consultoria. Em 1T2015 o cenário foi bastante similar. Dos 12 investimentos realizados, 8 foram em empresas de tecnologia, em especial no desenvolvimento de software, principalmente para o segmento mobile. Os demais foram em empresas de internet, principalmente em atividades relacionas com o e-commerce.

Protagonista: Capital Ventures

Em relação à origem dos fundos, no 1T2014, dos 12 investimentos, 11 foram realizados por fundos portugueses, já em 1T 2015 todos os 12 negócios foram feitos por fundos portugueses. A grande protagonista tanto em 2014 como em 2015 é a Portugal Ventures, que esteve presente em 10 transações em 2015 e 8 em 2014. 

Se 2014 foi considerado um bom ano para as startups portuguesas, os números indicam que 2015 promete não decepcionar.

Fonte dos Gráficos: TTRecord.com

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos