Obrigações estatais são as mais rentáveis nos últimos dois anos


Os fundos de obrigações, nos últimos dois anos, deram ganhos aos seus investidores. De acordo com a tabela de dados da Morningstar, no biénio que terminou a 31 de março de 2014, os fundos de obrigações de gestoras nacionais tiveram ganhos médios anuais de 4,73%, num total de 60 produtos analisados. De destacar que no período análise a crise da dívida soberana esteve bem presente nos mercados financeiros.

A Morningstar divide os fundos de obrigações numa dezena de categorias. De entre as dez conjugações, a dos fundos que investem em obrigações governamentais foi aquela que maior rendibilidade teve com ganhos médios de 14,87%, sendo que esta categoria apenas é composta por um produto: Montepio Taxa Fixa, que investe essencialmente em Portugal e em Espanha.

Acima de 10% de ganhos médios, aparece ainda a categoria de obrigações corporativas de curto prazo, com ganhos de 10,88%. Esta categoria é composta por dois produtos, sendo o ES Renda Mensal o melhor com 12,41%. Os dados da carteira, presentes na Morningstar, mostram que nas principais posições existem companhias de países como Bélgica, Espanha, Alemanha, Itália, entre outros.

A terceira categoria mais rentável é a “Corporate Bond”, com ganhos de 8,44% e com apenas um produto analisado, no caso o Banif Euro Corporates. Empresas de Portugal, Espanha, Reino Unido e Itália fazem parte da lista das preferidas em carteira.

Análise Funds People realizada a partir dos dados disponibilizados pela Morningstar a 31 de março de 2014.

 

Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos