O último triénio nos fundos flexíveis


A palavra flexibilidade é uma das melhores caracterizações para o ano de 2015, e os fundos flexíveis são dos que mais cresceram neste preciso ano, até ao passado mês de agosto. Tal como acontece nos primeiros oito meses de 2015, também a três anos os fundos mais rentáveis no campo dos produtos flexíveis são geridos pela Optimize Investment Partners.

A liderança do segmento é ocupada pelo Optimize Investimento Activo que nos últimos três anos consegue ter uma valorização anualizada de 9,93%. O património do fundo ascende a mais de 10 milhões de euros e o maior investimento em carteira é em dívida soberana francesa. Entre as maiores posições, segundo a informação presente no site da Morningstar, encontramos ainda ações das cotadas Sanofi e Airbus, a par de dívida corporativa da NOS.  Nas cinco maiores posições encontramos, ainda, o ETF iShares Euro Government Bond 1-3y, gerido pela iShares.

Com uma rendibilidade anualizada de 9,54% surge o outro produto da Optimize Investment Partners. Trata-se do Optimize Europa Valor que gere quase 9 milhões de euros. Em comparação com o fundo anterior, entre as maiores posições, há duas que se repetem: o ETF iShares Euro Government Bond 1-3y e ainda as obrigações da NOS. Além destas duas posições, destaque ainda para as ações das cotadas multi-nacionais Swiss, Total e Munchener.

Acima de 6% de rendibilidade surge mais um produto. Gerido por Fernando Nascimento da CA Gest, o fundo CA Flexível regista ganhos anualizados de 6,42%. Com mais de 18 milhões de euros em património, o produto tem na dívida soberana europeia os seus maiores investimentos, nomeadamente de países como Espanha e em Itália. Além deste investimento em divida pública, também investe em dívida corporativa, com a maior posição nesta "rubrica" a estar destinada à Portucel.

Fundos da GNB Gestão de Ativos com forte presença

Dos cinco produtos mais rentáveis seguintes, quatro pertencem à gestão da GNB Gestão de Ativos. De relembrar que esta entidade é quem gere o maior número de fundos flexíveis, tendo alguns premiados entre a sua lista, como é o caso do NB Estratégia Activa II, gerido por Paulo Joaquim, que saiu premiado duplamente nos últimos meses: nos Morningstar Awards ao ser galardoado como “Melhor Fundo Nacional Misto Defensivo Euro” e nos Prémios APFIPP/Diário Económico como “Melhor Fundo Flexível”.

Seguindo a lista dos fundos flexíveis mais rentáveis no último triénio, surgem da GNB Gestão de Ativos o NB Plano Dinâmico e ainda o NB Plano Crescimento, com a rendibilidade a atingir os 5,93% e 5,33%, respetivamente. Mais abaixo figuram, ainda, mais dois produtos desta entidade: o NB Plano Prudente e o NB Estratégia Ativa II com subidas de 4.32% e 4,02%, respetivamente.

A ‘intrometer-se’ entre os fundos da GNB Gestão de Ativos figura o Banif Investimento Moderado, da Banif Gestão de Activos, com uma rendibilidade de 4,46%.

Os fundos flexíveis com rendibilidades positivas no último triénio

FundoGestoraRendibilidade 3 anos (%)
Optimize Investimento ActivoOptimize Investment Partners9,93
Optimize Europa ValorOptimize Investment Partners9,54
CA FlexívelCA Gest6,42
NB Plano DinâmicoGNB Gestão de Ativos5,93
NB Plano CrescimentoGNB Gestão de Ativos5,33
Banif Investimento ModeradoBanif Gestão de Activos4,46
NB Plano PrudenteGNB Gestão de Ativos4,32
NB Estratégia Ativa IIGNB Gestão de Ativos4,02
Banif Investimento ConservadorBanif Gestão de Activos3,73
BPI GlobalBPI Gestão de Activos3,46
NB Estratégia AtivaGNB Gestão de Ativos3,14
Banif IbériaBanif Gestão de Activos2,77
Santander GlobalSantander Asset Management2,63
Fonte: APFIPP no final de agosto
Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos