Tags: Negócio | Europa |

O top das gestoras que mais dinheiro captaram na Europa


A BlackRock foi a gestora que mais captações registou na Europa no primeiro trimestre do ano. Segundo dados da Lipper – que tem em conta os fluxos de entrada em podutos internacionais, incluindo ETF e monetários, e excluindo as entradas para produto local – o volume de vendas líquidas recebidas pela entidade entre janeiro e março alcançou os 18.840 milhões. Seguem-se o Deutsche Asset & Wealth Management e a J.P. Morgan Asset Management, com captações de 10.500 e 7.750 milhões de euros respetivamente. O top cinco fica completo com a Legal & General (7.160 milhões) e UBS Global AM (6.700 milhões).

Em conjunto, os dados mostram que as 10 primeiras entidades captaram durante os três primeiros meses do ano 92.650 milhões de euros, o que representa praticamente 70% das vendas líquidas recebidas pela indústria nos três primeiros meses do ano.  O que significa que: um em cada três euros captados pelo sector se dirigiu a uma das entidades do top 10, do qual também fazem parte nomes como BNY Mellon IM (5.200 milhões), a Société Générale/Lyxor (4.900 milhões), a Nordea (4.700), Allianz Global Investor (4.300) ou a Invesco (4.250).

Calculando o volume de ativos que se tem dirigido a produtos locais, o ranking varia sensivelmente. De acordo com a empresa que fornece os dados, a BlackRock continua a ser a entidade com mais entradas líquidas no primeiro trimestre do ano (20.600 milhões de euros). Neste caso, a Amundi aparece na segunda posição, depois de receber entradas na ordem dos 12.800 milhões seguida do Deutsche AWM, com 11.500 milhões e a Intesa San Paolo (8.180 milhões).

Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos