Tags: Pensões |

O terceiro trimestre dos fundos de pensões


O terceiro trimestre foi bastante movimentado no que toca aos fundos de pensões. Segundo o relatório publicado pelo Instituto de Seguros de Portugal (ISP), os montantes geridos pelos fundos de pensões cresceram para mais de 16.168 milhões de euros no final do terceiro trimestre, um acréscimo de 0,02% face ao final do trimestre anterior. Já em relação ao final do ano passado o incremento registado foi de 6,7% e em termos homólogos de 10,8%.

O mercado, no final de setembro, era constituído por 224 fundos de pensões, o mesmo número que o registado no final do ano passado. No entanto, apesar da semelhança, o mercado andou em constante movimento. Entre janeiro e setembro foram lançados cinco fundos de pensões (três fechados e dois abertos). No mesmo período foram extintos meia dezena de fundos: um por transferência para adesões coletivas, três para fundos fechados e um realmente liquidado.

Os fundos fechados representam mais de 89% do mercado, totalizando mais de 14.406 milhões de euros. Já os fundos abertos perfazem os restantes 1.761 milhões de euros.

Dívida: mais pública e menos privada

Nos últimos três meses houve mudanças na composição das carteiras dos fundos de pensões. Os fundos de investimento continuam a representar pouco mais de um quarto da carteira, totalizando 4.203 milhões de euros.

Os títulos que mais oscilaram foram os de dívida. Enquanto a dívida corporativa diminui a sua presença em 2 pontos percentuais, a dívida pública viu aumentar a sua posição num ponto percentual. Em termos prático, a dívida soberana tem um peso de 27% da carteira e a dívida privada não ultrapassa os 15%.

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos