Tags: Alternativos |

O mês de novembro no segmento imobiliário


A CMVM já publicou os dados do segmento imobiliário, referente ao mês passado. No relatório intitulado de "Indicadores de síntese dos Fundos de Investimento Imobiliário, FEII e FUNGEPI", é possível ver que o "valor sob gestão dos fundos de investimento imobiliário (FII), dos fundos especiais de investimento imobiliário (FEII) e dos fundos de gestão de património imobiliário (FUNGEPI) situou-se em 10.515,7 milhões de euros, menos 22,2 milhões de euros (0,21%) do que em outubro".

Se dividirmos o mercado, pelas três categorias, verificamos que uma das categorias evidencia uma subida. O valor investido nos fundos de investimento imobiliário cresceu 0,1% para mais de 7.556 milhões de euros. Nas restantes categorias a tendência foi contrária, com os fundos especiais de investimento imobiliário e os FUNGEPI, a recuarem, respetivamente, 1,3% para 2.433,0 milhões e 0,1% para 516,6 milhões de euros.

Mexidas nos fundos

No final do mês passado, o segmento contava com 236 produtos, menos dois do que no final de outubro. Esta redução fez-se à custa da liquidação do fundo Olimo que se tratava de um "fundo especial de investimento imobiliário fechado" e que estava sob alçada da Interfundo. Houve, também, uma insolvência no mês passado num fundo gerido pela Fundger: o Promovest, que era um "fundo de investimento imobiliário fechado".

Como é o mapa dos fundos?

Os fundos de investimento imobiliário continuam a ser o segmento que junta o maior número de produtos, com a categoria a ser composto por 130 produtos - entre abertos e fechados - no final do mês de novembro. Com um total de 101 produtos vem o segmento dos fundos especiais de investimento imobiliário, enquanto os FUNGEPI em Portugal são apenas três. O mapa seguinte mostra a segmentação dos fundos imobiliários nacionais.


Mapa_imob_nov16

Fonte: CMVM no final de novembro de 2016.

 
 
 
Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos