Tags: Negócio |

O melhor fundo de obrigações é de taxa fixa


De acordo com os último dados da APFIPP do fim de Julho, nos fundos de obrigações de taxa indexada euro, o fundo mais rentável nos últimos 12 meses pertence à ESAF. O F.I.M. Esp. Santo Renda Mensal, gerido por Tânia Pinheiro, alcançou os 15,87% de rendibilidade e tem 4 estrelas atribuídas pela Morningstar. O seu património ronda os 22 milhões de euros.

Nas 10 maiores posições deste fundo, em primeiro lugar aparecem as obrigações da empresa holandesa Elm B.V., que tem 8,90% dos activos da carteira. A segunda posição pertence aos títulos de dívida da República portuguesa, com 7,52% de peso na carteira.

Por ser constituído por obrigações de empresas cotadas com um baixo rating, a qualidade do crédito é classificada como baixa, tal como a “sensibilidade” da taxa de juro do fundo.

No entanto, a rendibilidade deste fundo é ultrapassada pela do fundo da mesma gestora, o F.I.M. Esp. Santo Obrigações Europa, gerido por Vasco Teles, que pertence à categoria dos fundos de obrigações taxa fixa euro. Com uma rendibilidade anualizada de 24,77%, este fundo tem um rating de cinco estrelas atribuído pela Morningstar e é classificado como sendo um fundo de obrigações diversificado. O seu património ascende a 50 milhões de euros.

As dez maiores posições da carteira do fundo são constituídas essencialmente por títulos de dívida de alguns países da União Europeia, tais como Portugal e Grécia.

Nos fundos de Obrigações Euro, o melhor desempenho foi alcançada pelo fundo F.I.M. Popular Euro Obrigações, do Popular Gestão de Activos, com 11,28% de rendibilidade anualizada. Com 2 estrelas atribuídas pela Morningstar, os dois primeiros lugares pertencem às empresas de telecomunicações Telefonica e Portugal Telecom com 7,53% e 6,22% de peso no fundo, respectivamente.

Profissionais
Empresas

Outras notícias relacionadas


Anterior 1
Anterior 1

Próximos eventos