Tags: Negócio |

"O grupo deverá existir enquanto acrescentar valor às gestoras que o compõem"


Num encontro recente realizado em Cascais, o GBAM que une, entre outras, a portuguesa Banif Gestão de Activos, as espanholas March Gestión, Bestinver e Mutuactivos discutiu temas da indústria de gestão de ativos. José Luis Jiménez, presidente do grupo, confirmou que "o grupo de boutiques ganhou mais dimensão com a entrada de mais gestoras". Da América Latina marcam presença, além da chilena Corpbanca e da mexicana GBM, a Victoire Brasil Investimentos. Do outro lado do Pacífico a Zeal Asset Management, sedeada em Hong Kong. Assim, passaram de oito gestoras, responsáveis pelo lançamento do grupo em Abril deste ano, para quinze entidades oriundas de quatro continentes e 13 países diferentes

Temas como a profissionalização do sector, os guias do investidor, a questão da distribuição versus gestão ou como potenciar os produtos UCITS numa lógica universal e não regional foram alvo da conversa das várias boutiques presentes. Contudo, a pergunta que impera é qual o denominador comum entre os presentes? Raul Marques, vice-presidente do GBAM e administrador da Banif Gestão de Activos, coloca o foco na especialização, na cultura empreendedora e nas equipas consistentes das boutiques que fazem parte deste grupo. José Luiz Jiménez continua dizendo que "o volume dos ativos sob gestão não é o fator determinante pois entre os membros há dimensões e patrimónios variados que podem ir desde os 2 mil milhões a 30 mil milhões de ativos sob gestão".

Acima de todas as características estão preocupações comuns que unem estas quinze gestoras, que tentam não entrar em modas, mas perceber o cenário que se "abate" sobre esta indústria seja nos crescentes requisitos de regulação ou na dúvida relativa à efetiva proteção dos interesses dos investidores, supostamente, produzido por documentos exigidos pelos reguladores às gestoras como o Key Investor Information Document (KIID).

Raul Marques e José Luis Jiménez estão de acordo que "o GBAM só faz sentido enquanto acrescentar valor aos presentes. Pretendemos ser um fórum de ideias, onde partilhamos experiências. A diversidade de entidades atual permite conhecer diferentes realidades jurídicas e económicas que se relacionam entre si de uma forma ou de outra".

Como corolário deste encontro de dois dias realizado em Portugal ficou a mensagem de que "há espaço no mercado internacional para gestoras com distintas dimensões e especializações, o mais importante é manter a diferenciação e o foco estratégico e não ir em modas", referiram à Funds People o presidente e vice-presidente do GBAM. 

Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos