O ano de 2015 nos fundos de 'obrigações euro'


A Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP – divide os fundos de obrigações em algumas categorias, sendo uma delas a de “Obrigações Euro”. Esse segmento junta os fundos que investem nessa classe de ativos mas que não se enquadram nas categorias restantes – por exemplo a de obrigações internacionais ou de taxa indexada. De acordo com os cálculos compilados e disponibilizados pela Morningstar, através da sua plataforma online, este segmento somava 349,4 milhões de euros no final do mês de novembro, sendo constituído por onze produtos.

Na lista de fundos que fazem parte deste segmento, aquele que regista melhor comportamento nos primeiros onze meses do ano é o NB Obrigações Europa. O produto é gerido por Vasco Teles da GNB Gestão de Ativos, e no período em questão atinge uma rendibilidade de 6,90%. No final do mês de novembro o produto tinha um património de 27,9 milhões de euros com a totalidade do investimento a ser realizado em obrigações soberanas. Na ficha do produto, relativa ao mês passado, o gestor afirmava que foram a “exposição à periferia”, “às obrigações indexadas à inflação em Euro e USD” e ainda a “exposição ao dólar” que acabaram por ajudar o fundo. Destaque, também, para o fundo ser um habitué nestas andanças nos últimos anos, já que é um produto cinco estrelas Morningstar e um dos seis produtos mais rentáveis do mercado nacional na última década.

Com uma rendibilidade de 3,70% em 2015 figura o Montepio Taxa Fixa que é da responsabilidade da Montepio Gestão de Activos. No final do mês de novembro o seu montante sob gestão atingia mais de 7,5 milhões de euros com os maiores investimentos a serem direcionados para dívida soberana de países como Portugal, Espanha ou Irlanda.

O top3 é completo com o Caixagest Obrigações Longo Prazo que é da Caixagest. Nos primeiros onze meses do ano a sua valorização atinge mais de 2,42%, enquanto que o seu património, no final do mês passado, somava quase 38 milhões de euros. Na carteira do produto encontramos títulos de dívida pública de países como Itália e Alemanha, além de um futuro sobre o Euro BUXL, que segue as obrigações soberanas alemãs a 30 anos.

Mais ‘vencedores’ em 2015

Dentro do segmento, existem ainda mais quatro produtos que registam uma evolução positiva nos primeiros onze meses do ano, e que podem ser divididos em dois, consoante o nível de rendibilidade se esta barreira for imposta em 1%.

Acima de 1% de rendibilidade encontramos o Santander Multi Taxa Fixa da Santander Asset Management e ainda o BPI Euro Taxa Fixa da BPI Gestão de Activos.

Já abaixo dessa barreira, mas em terreno positivo, encontram-se os produtos Banif Euro Corporates da Banif Gestão de Activos e ainda o IMGA High Yield Bond Selection da IM Gestão de Ativos.

Os fundos de “Obrigações Euro” com comportamento positivo em 2015

 Fundo  Gestora Rendibilidade 2015 (%)
NB Obrigações EuropaGNB Gestão de Ativos6,90
Montepio Taxa FixaMontepio Gestão de Activos3,70
 Caixagest Obrigações Longo Prazo  Caixagest 2,42
 Santander Multi Taxa Fixa Santander Asset Management1,91
 BPI Euro Taxa Fixa BPI Gestão de Activos1,51
 Banif Euro Corporates Banif Gestão de Activos0,72
 IMGA High Yield Bond Selection IM Gestão de Ativos0,42
Fonte: APFIPP no final de novembro
Profissionais
Empresas

Próximos eventos