Morningstar lança o sistema de classificação de ETPs de beta estratégico


Na sua quinta conferência anual sobre ETFs, a Morningstar, empresa líder em análise independente sobre investimentos, lançou o primeiro sistema de classificação da indústria sobre produtos cotados de beta estratégico com o objetivo de ajudar os investidores a identificar, comparar e analisar os produtos de investimento baseados no conceito de beta estratégico. 

A Morningstar acaba igualmente de publicar um relatório especial intitulado “A Global Guide to Strategic Beta Exchange-Traded Products” sobre este tipo de estratégias.

Segundo Ben Johnson, diretor de análise de estratégias passiva da Morningstar, "a necessidade de definir, medir e analisar o universo de beta estratégico aumentou ao mesmo tempo que os investidores optaram por este tipo de produtos e os mesmos se tornaram mais complexos". Os investidores devem aplicar o mesmo processo de 'due diligence' tanto na avaliação de produtos de beta estratégico como com gestores de gestão ativa. Criámos um sistema de classificação de beta estratégica para ajudar os investidores a identificar as estratégias que estão entre a gestão ativa e passiva".

A Morningstar define “strategic beta” como uma classe de produtos de investimento que segue índices que procuram não só melhorar o rendimento como alterar o nível de risco relativamente a um benchmark standard, um segmento de mercado que fica a meio caminho entre a gestão ativa e a gestão passiva, que viveu um rápido crescimento.

A Morningstar Direct, plataforma de seleção de investimentos da empresa para investidores institucionais e assessores, incluirá tanto o novo sistema de classificação como os dados relacionados. Os clientes vão poder identificar, analisar e procurar ETPs em função dos três níveis de estratégia. O sistema identifica primeiro os produtos beta estratégico por estilo de investimento, logo, pelo objetivo estratégico do índice de referência, e por último, pelo objetivo estratégico a um nível mais detalhado.

As classificações por estratégia e sub-estratégia incluem: estratégias orientadas para rentabilidade como value, growth, momentum, quality, fundamentals que tratam de melhorar o retorno o isolar uma fonte específica do mesmo face ao benchmark; estratégias orientadas ao risco que aumentam ou diminuem o nível de risco em relação ao índice de referência (minimum volatility/variance, low/high beta) e outras que não se dividem especificamente em nenhuma das anteriores e que incluem estratégias como equal weighted, non-traditional commodity, multi-asset.

O "novo sistema de classificação dos produtos strategic beta vai ajudar os investidores a entender as suas opções e tomar decisões de investimento de forma mais esclarecida. Dado que os produtos de strategic beta apresentam uma grande variedade de estilos de investimento, o sistema de classificação da Morningstar pode auxiliar os investidores a comparar estratégias similares no âmbito das categorias tradicionais Morningstar", comenta Johnson.

O relatório Morningstar, "A Global Guide to Strategic Beta Exchange-Traded Products", examina as tendências no crescimento dos ativos, os fluxos de ativos, o desenvolvimento dos produtos, e os custos; avalia as origens do strategic beta e os diferentes tipos de risco que estas estrategias pretendem controlar; além disso proporciona um guia prático para a análise dos ETFs de beta estratégico.

No último relatório, datado de 30 de junho 2014, a Morningstar identificou 673 ETPs de beta estratégico na sua base de dados, que representam aproximadamente 396.000 milhões de dólares de ativos a nível mundial.

Os ETPs de beta estratégico representam 19% dos ativos dos ETPs nos Estados Unidos, 5,6% dos ativos dos ETPs na Europa e apenas 1,5% dos ativos dos ETPs na região Asia-Pacífico.

Os ETPs da estratégia dividend screened/weighted são os que maior património acumularam entre este tipo de produto em cada uma das regiões - Estados Unidos, Canadá, Europa e Asia-Pacífico.

Existe uma correlação positiva entre a taxa de adoção de ETPs de beta estratégico e o desenvolvimento do mercado de ETPs de uma região e o nível de desenvolvimento d sua indústria de gestão de ativos no geral.

Os ETPs de beta estratégico tendem a ser mais competitivos, em termos de custos cobrados, que os seus concorrentes de gestão ativa, embora em alguns casos se tratem de diferenças marginais.  

Anexos

Empresas

O Mais Lido

Próximos eventos