Morningstar Analyst Rating alterado em quatros fundos


As últimas informações disponibilizadas pela Morningstar levam a concluir que são quatro os fundos estrangeiros disponíveis em Portugal, que viram no mês  de dezembro o seu Morningstar Analyst Rating sofrer alterações. A ser incluído no radar de análise qualitativa da empresa, por seu lado, evidencia-se a entrada de um fundo. 

Da lista de fundos que viram o seu analyst rating alterado destaca-se em primeiro lugar o Henderson Horizon Japanese Eq A2, que passou de uma qualificação de “bronze” para “under review”. Javier Sáenz de Cenzano, Director de Análise da Morningstar Iberia & Italy, explica que “a empresa mudou a estrutura da equipa gestora” do fundo. Prossegue referindo que “desde 2006 o produto era gerido apenas por Michael Wood-Martin e a partir de agora será gerido em equipa por quatro profissinais: William Garnett, Michael Wood-Martin, Jeremy Hall, and Yun-Young Lee. A carteira será construída a partir das melhores ideias da equipa. Embora já trabalhem juntos há muito tempo, queremos avaliar o impacto destas mudanças no processo e execução da estratégia”, justifica.

A sofrer um downgrade, por outro lado, esteve o fundo Pioneer Fds Emerg Eur+Med Eq, que passou do lugar de “bronze” para “neutral”. Esta descida de rating, segundo o profissional, acontece porque “alguns ajustes realizados no processo de investimento do produto faz-nos ser mais cautelosos e querer monitorizar a execução da estratégia depois dos ajustes referidos”. Depois de um período “sob revisão” e agora com um Morningstar Analyst Rating de “neutral”, há a destacar dois produtos: o Deutsche Invest I Global EM Equities LC e o Allianz US Equity Fund A USD.

De referenciar é ainda a inclusão de um novo fundo no espetro de análise da Morningstar. O UBS (Lux) ES European Opportunity Unconstrained passou a ser medalhista, recebendo a distinção de bronze. Da empresa indicam que este é “um fundo que segue uma estratégia 135/35, escolhendo empresas individuais para formar uma carteira de aproximadamente 80 posições longas e 70 curtas, com uma exposição líquida ao mercado de aproximadamente 100%”, acrescentando ainda a experiência do gestor do fundo – Maximilian Anderl – que desde fevereiro de 2011 conta com o apoio na gestão de Jeremy Leung.

Empresas

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos