Tags: Negócio |

Moeda única europeia é uma preferência histórica de investimento


O investimento em activos denominados em euros (46.620,9 milhões de euros) é preponderante sobre outras moedas de investimento, tendo as sociedades gestoras de patrimónios, a 30 de Junho, 98,26% dos activos em euros.

Os restantes 1,74% estão divididos em investimentos em dólares americanos (0,98%), libra inglesa (0,24%), dirham de Marrocos (0,16%), real do Brasil (0,15%), franco suíço (0,05%), coroa norueguesa (0,03%) e outras moedas (0,12%). Comparativamente a 31 de Março, de acordo com dados da APFIPP, houve uma diminuição na exposição a todas as moedas, com excepção do dirham de Marrocos que passou de um investimento de 73.558 milhões de euros para 76.654, 2 milhões de euros, o que representa um aumento de 4,2%.

Historicamente, o investimento na moeda única europeia foi sempre superior a 95%. A percentagem restante era investida, principalmente, em dólares americanos.

As sociedades gestoras contempladas neste relatório da APFIPP e cujos os montantes geridos representavam, em Março, 91,42% do valor global das carteiras de gestão discricionária, foram a BMF, BPI Gestão de Activos, BPN Gestão de Activos, Caixagest, Crédito Agrícola Gest, ESAF - GP, F&C Portugal, Finivalor, MNF Gestão de Activos, Montepio Gestão de Activos. NewGlobe Gestão de Activos, Orey Financial e Santander Asset Management.

Próximos eventos