Tags: Negócio | Emergentes |

Mercados NAFTA destacam-se entre os fluxos de fundos para emergentes


Os fluxos de fundos, analisados pela EPFR Global, caíram para menos de um quinto do nível da semana anterior, com os fundos de acções Europa e de mercados emergentes europeus a registar as maiores saídas.

Os fundos dedicados aos três mercados NAFTA - EUA, México e Canadá - saíram-se melhor do que a maioria durante a semana que terminou a 20 de Março. Os fundos de acções do México tiveram as maiores entradas entre todos os outros fundos de acções de países emergentes.

De facto, os fundos de acções emergentes apresentaram as maiores saídas em mais de cinco meses durante a terceira semana de Março, devido às preocupações dos investidores com a inflação, a possibilidade de "guerras cambiais", as mudanças nas políticas económicas da China e as consequências potenciais do eventual pacote de resgate ao Chipre. Estes motivos diminuíram o apetite dos investidores por esta classe de activos, verificando-se que nos fundos de acções globais de mercados emergentes os resgates alcançam a 44ª semana, excluindo-se apenas os fundos de acções Asia ex-Japan, de acordo com a informação semanal da EPFR Global. Os 'inflows' alcançados pelos fundos Asia ex-Japan estão na maioria associados a pequenos mercados da região, como os fundos Tailândia, Filipinas e Vietnam. Os fluxos para fundos China já estão em terreno negativo, com resgates pela quarta semana consecutiva.

Dos emergentes Europa, os fundos que investem em acções russas viveram mais uma semana negativa, prejudicados pela debilidade dos dados económicos da Zona Euro e a "saga em torno do Chipre", alcançando já um total de resgates na ordem dos 139 milhões de dólares, indica o relatório.

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos