Mercados Emergentes e Crude: eis os ETFs mais negociados em novembro


No passado mês de novembro, no Banco Best, segundo Carlos Almeida, existiu “uma maior procura por mercados emergentes, através do ETF da sociedade gestora Vanguard - Vanguard FTSE Emerging Markets Index Fund ETF Shares que investe no mercado acionista da China, Brasil, Taiwan e África do Sul”. Também o “mercado japonês também assumiu um papel de destaque na escolha dos investidores, através do ETF da BlackRock  iShares com o ETF que investe 100% no mercado japonês com proteção cambial - iShares MSCI Japan EUR Hedged UCITS ETF EUR”. No mercado americano, por seu lado,  “a escolha foi para o ETF da iShares - iShares Core S&P 500 UCITS ETF, que procura replicar o desempenho do índice S&P 500 Net Total Return, investindo essencialmente no setor tecnológico, financeiro e de saúde”. Ao nível das commodities “a preferência foi para o investimento em ouro, através do ETF da State Street Global Advisors - SPDR Gold Shares, e do ETF da iShares - iShares Gold Trust”.

No Banco BiG, Isabel Soares fez questão de realçar que “a negociação de ETFs registou volumes bastante interessantes no decorrer do mês de Novembro”. Depois do preço do crude ter desvalorizado, “os investidores reconheceram que este possa ser um ponto de entrada interessante”. A profissional indica que “os produtos que possibilitam a exposição a este activo subjacente beneficiaram desta tendência e apresentaram inflows significativos (nomeadamente o ETFS WTI Crude Oil)”. Já nos “produtos com exposição a  mercados accionistas de áreas geográficas específicas, os investidores continuaram a privilegiar regiões como Ásia ou Mercados Emergentes  (as versões Long de produtos com enfoque nestas áreas foram bastante procuradas, com os volumes a registarem maior predominância do lado das compras)”.

Do ActivoBank, João Graça, volta a realçar que ao nível dos ETFs “ainda se verificam muitas alocações de curto prazo através de ETFs alavancados”. No entanto, referem que se “tem notado por parte de alguns clientes, uma aposta na subida do mercado imobiliário”.

Empresas

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos