Mercado acionista europeu foi 'estrela' ao nível dos ETFs mais negociados em junho


Do BiG indicam que em junho “a flexibilidade na negociação e a possibilidade de utilizar ETFs para tirar partido de movimentos de correcção no mercado, têm feito destes produtos um dos instrumentos de eleição dos investidores”. Os momentos de maior volatilidade, diz Isabel Soares, gestora de produto, têm feito com que esta tendência se torne ainda mais evidente. Em junho, diz, a negociação de ETFs voltou a apresentar resultados interessantes, e foram os “produtos com enfoque no segmento acionista europeu” que se destacaram. “O iShares Euro Stoxx 50 ETF liderou a lista de produtos mais procurados e alguns ETFs com exposição a países periféricos foram amplamente negociados (por exemplo Lyxor ETF IBEX 35, ComStage ETF PSI20 ou ComStage ETF PSI20 Leverage) ainda que com maior predominância no lado das vendas na generalidade dos casos”, explica. Outra das tendências tem a ver com “a procura por produtos que possam beneficiar de maiores níveis de volatilidade”, que são mais requisitados perante cenários de incerteza e instabilidade. “Uma nota final para o iShares Euro High Yield Corporate Bond, o único produto de obrigações a constar da lista de ETFs mais negociados (com as vendas a superarem, no entanto, as compras)”, assinalou Isabel Soares.

Do Banco Best, Carlos Almeida, diretor de investimentos, salienta também que “o mês de junho demonstrou uma clara preferência pelo mercado acionista europeu”. Na liderança da tabela surge o “ETF da sociedade gestora Comstage Commerzbank - ComStage PSI 20 UCITS ETF que investe no principal índice do mercado português”. Para além da preferência pelo  mercado nacional, “o mercado alemão foi também uma das escolhas dos investidores através dos ETFs da sociedade gestora BlackRock - iShares e da Comstage Commerzbank: ComStage DAX® TR UCITS ETF e iShares Core DAX® UCITS ETF (DE)”. No que diz respeito ao investimento na Europa “a escolha foi para o ETF iShares EURO STOXX 50 UCITS ETF que investe nas 50 empresas mais liquidas na zona europeia e para o ETF iShares STOXX 600 UCITS ETF que investe nas 600 empresas com mais liquidez na Europa, maioritariamente no setor financeiro e de saúde e em empresas do Reino Unido e França”, revela Carlos Almeida.

No caso do ActivoBank, junho foi mais um mês em que a preferência pelos ETF alavancados, utilizados numa lógica de trading diário, se manteve. “Nos subjacentes, destaque para o DAX, PSI 20 e Stoxx 50, em função da volatilidade existente nestes mercados sustentada na incerteza em torno da Grécia”, diz João Graça da entidade.

 

Profissionais
Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos