Tags: Negócio |

Meia dúzia de produtos com mais de 100 milhões em captações líquidas


Os primeiros dez meses do ano têm-se mostrado díspares, ou seja sem uma tendência definida mês após mês no que toca às captações líquidas no mercado nacional. De acordo com a Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP – o saldo entre subscrições e resgates em 2015, até outubro, foi negativo, na ordem dos 324,5 milhões de euros. No entanto, apesar do saldo ser negativo, existe uma igualdade entre o número de meses que tiveram captações negativas (janeiro, maio, junho, julho e setembro) e positivas (fevereiro, março, abril, agosto e outubro).

Mesmo com o saldo em captações líquidas a vermelho, no total dos dez meses, no mercado nacional existem quase sete dezenas de produtos que registam entradas líquidas de dinheiro, sendo que meia dúzia consegue arrecadar mais de cem milhões de euros.

Entre os fundos que registam maior volume em captações líquidas em 2015, o destaque vai para o Caixagest Liquidez. Trata-se do maior produto de investimento nacional sendo gerido pela Caixagest. Nos primeiros dez meses do ano, o valor em captações líquidas já ultrapassou os 323 milhões de euros, tendo liderado o ranking mensal em quatro dos dez meses - abril, junho, julho e setembro.

Com menos de metade do valor do produto líder surge, na segunda posição, o Caixagest Seleção Global. Também ele da responsabilidade da Caixagestregista no período em análise captações líquidas de quase 143 milhões de euros.

No patamar dos 132 milhões de euros de entradas líquidas figuram dois fundos: o IMGA Prestige Conservador e ainda o BPI Liquidez. O primeiro é gerido pela IM Gestão de Ativos (ex Millennium Gestão de Ativos, entidade que tornou pública a sua nova denominação na passada semana) e regista captações de 132,9 milhões, sendo também o terceiro maior produto nacional com um património, no final de outubro, de 621 milhões de euros. Já o segundo é da responsabilidade da BPI Gestão de Activos e atinge um valor de 132,8 milhões de euros. Este fundo é o quinto maior do mercado com os seus ativos sob gestão a tocarem os 437 milhões de euros.

Os outros dois produtos com captações líquidas acima de cem milhões de euros são geridos por duas entidades diferentes. Com 126 milhões de saldo entre subscrições e resgates vem o Santander Select Defensivo que é da Santander Asset Management. O grande destaque deste produto foi o mês de março, onde liderou o mercado nesta rubrica.

Já da BPI Gestão de Activos vem o BPI Reforma Segura PPR. Trata-se do sétimo maior produto do mercado nacional, com um património de 346 milhões de euros. Nos primeiros dez meses do ano o valor das captações líquidas atinge os 122 milhões de euros.

Os fundos com mais de 100 milhões de euros em captações líquidas

Fonte: APFIPP no final de outubro
Empresas

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos