Mais investimento e diversificação nos fundos de ações nacionais


No espaço de um ano, o valor total sob gestão da categoria de fundos de ações nacionais cresceu 133 milhões para os 323,8 milhões de euros. Estes dados, referentes ao final do primeiro trimestre de 2014 foram publicados pela APFIPP e mostram que o investimento está a ficar mais diversificado dentro desta categoria.

A maior diversificação pode ser explicada através da introdução de novos ativos que não faziam parte da carteira no final do primeiro trimestre do ano passado: liquidez denominada em dividas internacionais e ainda unidades de participação de fundos de investimento nacionais. No primeiro caso o valor é praticamente irrisório com 13 euros; enquanto no segundo caso o valor já atinge 3,469 milhões de euros, o que representa 1,1% da carteira.

Ações nacionais aceleram

O peso das ações nacionais nesta categoria cresceu cerca de 8 pontos percentuais, passando a representar cerca de 89,3%  da carteira total, com mais de 289 milhões de euros, um aumento de 86% face ao final do primeiro trimestre do ano passado e mais de 45% face ao final de 2013.

Ainda assim, o maior crescimento dentro destes produtos aconteceu nas unidades de participação de fundos de investimento internacionais que viram o seu valor aumentar em quase 70%, para os 3,391 milhões de euros.

Destaque, também, para a introdução nos primeiros três meses do ano de ativos da categoria “Aplicações de curto prazo em euros”, onde se incluem, entre outros, os Bilhetes do Tesouro e o Papel Comercial. Esta categoria fechou o mês com praticamente 3 milhões de euros aplicados.

Carteira da categoria "Ações nacionais"

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos