Tags: Obrigações | Ações |

Mais de metade dos fundos no ‘top ten’ com retorno superior a 40%


No ‘ranking’ das 10 melhores rendibilidades dos fundos mobiliários nacionais, no último ano, existe seis que estão acima de 40%, tendo todos uma classe de risco 5, de acordo com a lista semanal divulgada pela APFIPP.

A liderar aparecem os dois fundos da categoria de acções sectoriais, respectivamente, o Montepio Euro Financial Services, com uma rendibilidade efectiva anual de 48,5% e 4,4 milhões de euros sob gestão; e o Millennium Euro Financeiras, com uma rendibilidade de 47,7% e um valor sob gestão de 27,5 milhões de euros.

Nos restantes quatro fundos acima de 40% estão três de da categoria de acções nacionais, a reflectir o desempenho que tem vindo a registar o índice de referência da bolsa portuguesa, e um da de acções União Europeia, Suíça e Noruega, pertencendo igualmente todos à classe de risco 5.

O Espírito Santo Portugal Acções tinha, a 31 de Maio, uma rendibilidade efectiva anual de 43,5% (11,8 milhões de euros sob gestão), o Santander Acções Portugal acumulava um retorno de 43,2% (79,9 milhões de euros), o Montepio Capital um retorno no último ano de 42% (3,4 milhões de euros) e o Banif Acções Portugal uma rendibilidade efectiva de 41,2% (2,3 milhões de euros geridos).

O ‘top ten’ fica completo com com mais dois fundos da categoria acções nacionais, concretamente, o BPI Portugal (retorno de 39,5% e 24,6 milhões de euros sob gestão) e o Millennium Acções Portugal (retorno de 38,1% e 38,4 milhões geridos); e dois fundos especiais com protecção de capital, os Espírito Santo Rendimento Fixo IV e IX, com rendibilidade anual de 38,5% e 37,6%, respectivamente, e montantes sob gestão de 32,9 milhões e 52,1 milhões de euros.

Este ranking elaborado semanalmente pela APFIPP não considera os fundos de poupança acções nem os fundos de poupança reforma, por terem um regime fiscal distinto dos outros FIM nacionais, nem os fundos fechados, os fundos denominados em moeda diferente do euros e os fundos que divulgam o valor das UPs numa periodicidade inferior à semanal.

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos