Liquidez nas carteiras dos FIM continua a crescer


A liquidez continuar a marcar lugar nos fundos de investimento mobiliário, tendo apresentado em junho um valor recorde dos últimos doze meses, ao representar 24% da carteira total dos FIM. Nos últimos doze meses, a tendência tem sido de subida, com a liquidez a crescer 9 p.p. no mês homólogo e 1 p.p. em relação ao mês de maio, segundo o dados do relatório mensal divulgado pela APFIPP.

Uma das maiores novidades reside no facto do número de fundos sob gestão ter crescido para os 255, invertendo a tendência de queda que acontecia à quatro meses consecutivos.

Liquidez ultrapassa os 3 mil milhões de euros

O montante que os fundos de investimento mobiliário tinham aplicados em liquidez superou os 3 mil milhões, pelo segundo mês consecutivo, situando-se em cerca de 3,22 mil milhões de euros. A percentagem da liquidez denominada em euros é de 98,6%, enquanto que a liquidez em divisas internacionais ocupa os restantes 1,4%, com cerca de 50 milhões de euros.

A percentagem de ações nacionais e internacionais manteve-se estável, nos 2% e 7%, respetivamente. De notar que o valor segue inalterado à três meses consecutivos no caso das ações internacionais e à quatro meses para as ações  nacionais.

Maior estabilidade nos fundos de ações

A liquidez nos fundos de ações mantém o valor no intervalo que a tem caracterizados nos últimos doze meses, situando-se em 8% no mês de junho. De notar que desde junho de 2012, o valor da liquidez nos fundos de ações se tem situado entre 5% e 8%, sendo que nos últimos três meses, a subida tem sido constante de 1 p.p., mensalmente.

Já os fundos com ações apresentam um comportamento semelhante aos dos fundos de ações, relativamente ao últimos três meses, que culminou nos 11% de liquidez no total da carteira.

Outras notícias relacionadas


Anterior 1
Anterior 1

Próximos eventos