Julho: como se comportaram os fundos ‘fixed income’?


Em julho, os cerca de duzentos produtos que fazem parte do mercado nacional obtiveram uma rendibilidade média de 0,81%, segundo os dados disponibilizados pela Morningstar através da sua plataforma online. A empresa que analisa os dados segmenta o mercado pelos tipos de ativos, sendo que um desses segmentos engloba todos os fundos ‘fixed income’. Esta categoria junta cerca de meia centena de produtos, que em julho registaram uma rendibilidade média de 0,42%.

De todos os fundos ‘fixed income’, quatro conseguiram ultrapassar a barreira dos 2% em termos de rendibilidade no primeiro mês do segundo semestre. O fundo desta categoria que melhor desempenho teve em julho foi o Montepio Taxa Fixa. Sob gestão da Montepio Gestão de Activos, o fundo registou uma rendibilidade de 3,03% sendo, inclusive, o único produto que investe em obrigações que superou os 3% da ganhos. O fundo tem cerca de 9 milhões de euros em património, com as maiores posições a pertencerem a títulos de dívida dos dois países da Península Ibérica.

Com uma rendibilidade de 2,71% figura, logo de seguida, o Optimize Europa Obrigações. Tal como no fundo anterior, as maiores posições desse produto da Optimize Investment Partners pertencem a investimentos realizados em títulos de dívida pública soberana, mas de países como Portugal, Itália ou Polónia. Os seus ativos sob gestão ascendem a 13 milhões de euros.

O terceiro mais rentável em julho é gerido pela Caixagest e denomina-se de Caixagest Obrigações Longo Prazo. Em julho a sua rendibilidade foi de 2,52% e nos maiores investimentos em carteira encontramos dívida pública italiana e espanhola, além de alguns futuros sobre índices europeus. O património do fundo totaliza mais de 37 milhões de euros.

O outro produto que supera os 2% em julho é da GNB Gestão de Ativos e chama-se NB Obrigações Europa. Sob a responsabilidade de Vasco Teles, o fundo fechou o sétimo mês do ano com uma rendibilidade de 2,27%. Tal como nos fundos anteriores, é o investimento em títulos governamentais que compõe os maiores ativos em carteira, como destaque para dívida italiana, alemã e francesa. Tem mais de 29 milhões de euros em ativos sob gestão.

Os 15 fundos ‘fixed income’ com melhor performance em julho

FundoGestoraRendibilidade Julho (%)
Montepio Taxa FixaMontepio Gestão de Activos3,03
Optimize Europa ObrigaçõesOptimize Investment Partners2,71
Caixagest Obrigações LPCaixagest2,52
NB Obrigações EuropaGNB Gestão de Ativos2,27
Caixagest OportunidadesCaixagest1,61
Banif Euro CorporatesBanif Gestão de Activos1,32
BPI Euro Taxa FixaBPI Gestão de Activos1,27
Santander Multitaxa FixaSantander Asset Management1,20
Caixagest Obrig MaisCaixagest1,19
NB Rendimento PlusGNB Gestão de Ativos1,18
BPI Alto Rendimento Alto RiscoBPI Gestão de Activos1,03
Santander Ibérico Prem Julho 2013Santander Asset Management0,75
Santander MultiobrigaçõesSantander Asset Management0,72
Millennium H&Y Bond SelectionMillennium Gestão de Activos0,72
BPI Obrigações MundiaisBPI Gestão de Activos0,70
Fonte: Morningstar no final de julho
Profissionais
Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos