Investidores mais destemidos na rentrée


Ao longo dos últimos meses, temos falado em realocação das carteiras e numa rotação gradual de obrigações para ações. O verão a par de alguma tranquilidade política do lado do velho continente, da definição das políticas monetárias dos Bancos Centrais parece ter tornado os investidores mais destemidos. Estes, no entanto, também entram em determinadas "marés" de investimento que não se efetivam numa tendência em si, mas que constituem investimentos mais pontuais, com um horizonte temporal que poderá ser menor que o recomendado.

No mês de Setembro, os fundos com maior número de ordens de subscrição no ActivoBank continuam a fazer parte das carteiras modelo da entidade. Segundo explicou Guilherme Cardoso à Funds People "as alterações nas mesmas, no sentido de aumentarem a exposição a obrigações europeias, deu origem à presença dos fundos Euro Corporate Bond da Morgan Stanley e European High Yield da Fidelity".

Nesta lógica de fundos que investem em obrigações cuja qualidade de crédito é menor está o fundo mais subscrito no Banco Best - AXA WF Global High Yield Bonds o que, no entender de Rui Castro Pacheco, subdirector de investimentos da entidade, se trata "dos poucos segmentos onde ainda é possível encontrar yield suficiente para não ser fortemente impactado pelas subidas das taxas de juro".

No geral, e como bem resumiu Isabel Soares, do Banco BiG, "o mês de Setembro fica marcado por um aumento da procura por fundos com estratégias que permitam a exposição a mercados acionistas". Contudo, acrescenta que " a encabeçar a lista encontramos alguns fundos de obrigações e com estratégias multi-activos que, por fazerem parte das carteiras recomendadas, continuam a registar inflows interessantes".

Entre os dez fundos com mais captações no Best, observa-se também um fundo misto da Nordea, gestora que, como disse Rui Castro Pacheco, "tem uma preocupação em gerar valor de uma forma estável e que privilegia a proteção de capital".

Nas três plataformas, o domínio vai, então, para os fundos de ações, aparecendo além da tradicional temática, ações europeias, novidades como "o tema China que continua a despertar interesse de alguns investidores, com três fundos de ações (ranking do BiG) com enfoque nesta área geográfica a constarem na lista de fundos mais procurados", referiu Isabel Soares.

Do ActivoBank, Guilherme Cardoso, aludindo à preferência por risco registada no mês, recordou a presença de "fundos de ações com alguma volatilidade, como são os de Brasil, América Latina ou small caps". Este destaque aos fundos que apostam em empresas de pequena capitalização também foi mencionado pela selecionadora de fundos do BiG dado que se registou "a entrada de dois fundos - Threadneedle IF American Smaller Comp e o Franklin European Small-Mid Cap Growth) para a lista de produtos mais subscritos". No top ten do Best, a "moda" manteve-se, repetindo-se o fundo da Franklin Templeton em conjunto com o Alken Small Cap Europe, gerido pela boutique britânica especializada em ações europeias. Esta entidade tem vindo a ser uma constante entre as preferências dos investidores do Best, especialmente com o seu fundo estrela o Alken Fund European Opportunities.

Outro habituée destes rankings é o Franklin Biotechnology, que apresenta uma performance historicamente elevada, a três anos o fundo alcança os 30,57% de rendibilidade anualizada e a cinco anos 21,65%. Trata-se de um tema presente na lista das três entidades que, segundo Rui Castro Pacheco, corresponde a "uma história muito interessante de empresas que estão na vanguarda de novas descobertas no mundo da medicina e que por esse motivo se têm destacado". Outros três nomes igualmente recorrentes neste top ten, no Best, são o fundo do Credit Suisse "que procura empresas de prestígio global", o Schroders Dividend Maximiser , "que busca distribuir 2% trimestral de dividendos aos seus investidores", e o Allianz European Growth, "um fundo bastante consistente a escolher ações europeias", sublinha o subdiretor de investimentos do Best. 

 

TOP TEN DOS FUNDOS ESTRANGEIROS MAIS SUBSCRITOS EM SETEMBRO

 

1

Fidelity Fund United Kingdom A

AXA World Funds Global High Yield Bonds E Cap EUR hedged

Fidelity Funds – Global Strategic Bond

2

MSS Euro Corporate Bond B

Credit Suisse Equity Fund (Lux) Global Prestige B

Franklin Biotechnology Discovery Fund

3

Fidelity Funds Europe High Yield A

Alken Fund European Opportunities –A

Pioneer Funds Multi Asset Real Return

4

Schroder ISF Euro Equity B

Nordea-1 Stable Return Fund E EUR

Amundi Funds Bond Global Aggregate

5

JPM F Latin America Equity D

Franklin Biotechnology Discovery N Acc $

Fidelity Funds-China Focus Fund Dist

6

UBS (Lux) EF Biotech (USD) P Acc

Franklin European Small-Mid Cap Growth N Acc €

Threadneedle IF American Smaller Comp F

7

BNY Mellon Brazil Equity Fund A

Schroder ISF European Dividend  Maximiser B Dis

Invesco Pan European High Income Fund

8

JPM F US Small Cap Growth D

Allianz Europe Equity Growth CT EUR

Invesco Greater China Equity Fund

9

Schroder ISF European Smaller Companies B

Franklin European Growth N Acc €

JPMorgan Greater China

10

F&C US Smaller Companies A

Alken Small Cap Europe R

Franklin European Small-Mid Cap Growth

 

Profissionais
Empresas

Outras notícias relacionadas


Anterior 1
Anterior 1

Próximos eventos