Tags: Emergentes | Latam | Ações |

Investidor estrangeiro está a mudar o seu investimento no mercado brasileiro


Os dados mais antigos, publicado pela Comissão de Valores Mobiliários, mostram que em janeiro de 2005 o valor da carteira dos investidores estrangeiros, no Brasil, atingia os 28,64 mil milhões de dólares, sendo que 89% da carteira estava alocada a ações e apenas 8,95% em títulos de renda fixa.

Nove anos volvidos a estrutura da carteira mudou por completo nos investidores estrangeiros neste mercado. No final do ano passado o valor total da carteira era de 371,59 mil milhões de dólares, com 39,4% a pertencerem à classe de ativos - renda fixa  - e 54,74% a ser exposta a ações. O crescimento nos títulos de renda fixa e o decréscimo em ações mantém-se durante este ano, com a percentagem a crescer para os 42,76% no caso da renda fixa e a diminuição para 51,15% no caso das ações.

Evolução, em termos percentuais, da composição dos dois maiores ativos presentes na carteira dos investidores estrangeiros no Brasil.

 

Valor em carteira cresce exponencialmente

Também o valor total da carteira tem vindo a crescer ao longo dos últimos anos. O primeiro valor conhecido é de janeiro de 2005 onde o montante atingia os 28,64 mil milhões de dólares e o último é de fevereiro de 2014 com 364,84 mil milhões de dólares. Neste período o aumento, em termos absolutos, foi de 336,20 mil milhões, o que representa uma subida percentual de 1174% em nove anos.

De realçar, ainda, que o valor mais alto ultrapassa os 400 mil milhões e acontece durante o mês de fevereiro de 2011, com o valor a atingir os 440 mil milhões.

Evolução do valor da carteira, em mil milhões de dólares

 

Fonte: Dados CVM na série longa que vai de janeiro de 2005 a fevereiro de 2014.

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos