Tags: Negócio |

Indústria europeia de gestão de ativos: quem esteve melhor e pior em 2016?


Os anos de bonança na indústria de gestão de ativos, em que praticamente todas as entidades registavam captações líquidas positivas, parecem ter chegado ao fim. A Morningstar calcula que o sector registou, no ano passado na Europa, entradas líquidas de dinheiro na ordem dos 186.000 milhões de euros (os dados incluem o volume captado em ETF e excluem os mandatos institucionais). No entanto, estes números positivos escondem uma realidade mais complexa, que junta as dificuldades que o ano passado trouxe para muitas entidades e os desafios que cada uma tem de enfrentar no futuro. E, além dos valores globais, 2016 foi um ano em que houve vencedores e perdedores.

Segundo os dados da empresa de análise, das cerca de 1.400 entidades que comercializam produtos na Europa, praticamente metade registou captações líquidas positivas, enquanto que a outra metade sofreu reembolsos. Das que tiveram entradas líquidas de dinheiro, 70 tiveram captações líquidas superiores a 1.000 milhões. Oito delas registaram captações superiores a 10.000 milhões de euros.

Aviva e Amundi são as entidades que lideram o ranking, com captações líquidas de 19.700 e 18.900 milhões de euros, respetivamente, sempre segundo os dados da Morningstar. A primeira recebeu a maior parte das entradas líquidas no Aviva Investors Sterling Liquidity Fund (11.000 milhões de euros em captações líquidas), enquanto que na gestora francesa foi o fundo Amundi Cash Corporate que liderou na empresa, com captações líquidas na ordem dos 7.100 milhões de euros. Também a parte de gestão passiva se destacou na Amundi, com os produtos Amundi ETF MSCI Emerging Markets e o Amundi ETF Floating Rate USD Corporate UCITS ETF a serem os dois ETF com mais captações líquidas, num segmento que registou entradas líquidas de 4.000 milhões de euros).

Ranking Gestora Entradas líquidas (milhões de euros)
1. Aviva 19.706
2. Amundi 18.931
3. BlackRock 17.362
4. BNP Paribas IP 14.009
5. Eurizon Capital 13.977
6. Nordea 12.939
7. Union Investment 12.325
8. J.P.Morgan AM 11.857
9. Vanguard 8.962
10. PIMCO 8.361

Também se pode ver que entidades registam um crescimento mais rápido em termos percentuais. Aqui a lista é diferente. A lista é liderada pela ETF Securities e pela Flossbach von Storch. No caso do provedor de ETF, a empresa registou um crescimento de 39% do seu património ao registar captações de 4.200 milhões de euros, nos quais se destacam os produtos sobre o ouro: o ETFS Physical Gold (1.767 milhões) e o ETFS Gold Bullion Securities (1.066 milhões). No caso da boutique com sede em Colónia, especializada em fundos multiativos, a estratégia que teve maior interesse foi a Multiple Opportunities, produto com um foco muito flexível. Gerido por Flossbach, co-fundador e diretor de investimento da empresa, um dos gestores com maior reputação na Alemanha.

Ranking Gestora Captações líquidas (milhões de euros) Taxa de crescimento Património (final de 2016) em milhões de euros
1. ETF Securities 4.200 38,9% 16.300
2. Flossbach von Storch 4.400 35,6% 17.400
3. Mercer Global Investments 6.600 30,1% 30.000
4. UBI 5.800 27,9% 27.300
5. State Street 6.100 18,8% 45.100
6. La Caixa 4.100 18,8% 27.100
7. Baring 2.100 18,4% 15.100
8. Aviva 9.300 17,9% 62.900
9. Muzinich 2.100 15,8% 16.200
10. Vanguard 13.000 14,9% 108.000

No que diz respeito às entidades que tiveram mais resgates do que subscrições, 41 tiveram saídas líquidas superiores a 1.000 milhões de euros. Destas, destaque para a Franklin Templeton Investments (com saídas de 7.000 milhões no Templeton Global Bond e 6.400 milhões no Templeton Global Total Return), Aberdeen (os reembolsos centraram-se nas estratégias de ações que investem na região de Ásia-Pacífico) e ainda a M&G Investments, que foi penalizada em quase 4.000 milhões de euros em reembolsos no M&G Optimal Income e de 1.500 milhões no M&G Global Dividend, segundo os dados da Morninstar.

Ranking Gestora

Captações líquidas (milhões de euros)

1. Franklin Templeton -22.616
2. Aberdeen -11.372
3. M&G Investments -9.286
4. KBC -7.204
5. Standard Life -6.242
6. Schroders -5.256
7. GAM -4.890
8. Alken -4.167
9. BNY Mellon -4.123
10. Henderson -4.066

Fonte dos dados: Morningstar Direct

Empresas

O Mais Lido

Próximos eventos