Tags: Negócio | ETF | Emergentes |

Indústria de ETP: record à vista no final de 2014?


O mais recente relatório ETP Landscape da BlackRock, começa com a “nova” de um record para a indústria de fundos cotados. “Os produtos cotados em termos globais estão prestes a atingir um ano record, depois de entradas de dinheiro na ordem dos 23 mil milhões de dólares em agosto”. O oitavo mês do ano foi portanto uma boa forma de terminar o verão, tratando-se também do mês do ano em que o nível de captações foi mais elevado. Ursula Marchioni, responsável de análise de ETP da  iShares na região EMEA, assinala a este respeito que “este último mês foi o melhor em termos de crescimento para os produtos cotados; um sector que em 2014 está prestes a quebrar com todos os registos anteriores ao nível da captação de ativos”.

Durante o mês de agosto o grande foco dos investidores foram as alocações a mercados emergentes e à Ásia em busca de valor relativo, apesar da BlackRock também salientar que os investidores elevaram igualmente as suas apostas por ativos refúgio perante a incerteza geopolítica.

A pujança dos Emergentes e da Ásia

Como resultado do aumento da procura, os produtos cotados de ações emergentes já acumulam cinco meses consecutivos de entradas de capital, depois de captarem 4.700 milhões de dólares no mês de agosto – principalmente através de fundos orientados para o conjunto dos mercados emergentes e produtos centrados na China. Os países desenvolvidos da Ásia, por outro lado, registaram captações na ordem dos 3.400 milhões de dólares, com o mercado japonês a liderar.

No entanto, esta classe de ativos não foi a única a receber fortes fluxos de entrada. O relatório assinala também que “as preocupações sobre o crescimento na Europa e a ausência de uma reação mais enérgica da parte do BCE  (até então) foram os principais factores que motivaram as saídas, no valor de 2.800 milhões de dólares, que atingiram as ações europeias, principalmente a favor dos ETFs dos EUA”. Estas fortes subscrições de dinheiro contribuíram para reforçar um mês que prometia ser medíocre, visto que os ETP que investem em ações norte-americanas de grande capitalização registaram perdas  no valor de 100 milhões de dólares. No entanto, acabaram por recuperar depois dos resgates de 13.500 milhões de dólares registados durante a primeira semana do mês, quando o índice S&P 500 subiu até atingir novos máximos.

No campo das obrigações, os especialistas da gestora detetaram subscrições de 11.500 milhões de dólares em agosto. Ainda que tenha havido um grande interesse pela dívida high yield, as alocações pertenceram maioritariamente a fundos que investem na dívida pública de longa duração mais segura, e em obrigações corporativas com grau de investimento. 

Anexos

Empresas

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos