Tags: Obrigações | Ações |

Índice português cai quase 2%


O PSI 20 voltou a fechar no vermelho, tendo caído 1,57% para os 6.247,720 pontos. Nas restantes congéneres europeias, o cenário foi idêntico : Madrid caiu 1,84%, Paris 0,81% e Frankfurt 0,31%.

José Barroso, da Gestão de ativos do Banco Popular, explica os resultados dizendo que “a tendência dos mercados foi negativa no dia hoje sendo o sector da banca o seu principal contribuidor, consequência não só por terem sido conhecidas as medidas do BCE para os testes de stress, que irão ser feitos aos principais bancos europeus ao longo dos próximos meses, como pelas declarações de Mário Draghi, em entrevista, onde deixou bem claro que “se os bancos tiverem de falhar “ os testes “falham”. Demonstrado assim que não haverá qualquer tipo de “almofada” para os bancos que não cumprirem com os requisitos”.

A banca encerrou totalmente no vermelho, com a maior queda a ser registada pelo Banif, que desvalorizou 11,11%. O BES caiu 3,43% para os 0,928 euros e o BCP 4,43% para os 0,103 euros e o BPI 5,31%.

Nas energias destaque para a REN que conseguiu manter-se no verde subindo 0,37% para os 2,183 euros. O restante cenário foi de quedas: Galp Energia desvalorizou 2,04%, EDP renováveis 1,29% e.

Nas telecomunicações o final de sessão também não foi positivo. A Zon optimus fechou a cair 2,79% para os 5,054 euros e a Sonaecom 0,90% para os 2,309 euros. Também o peso pesado PT encerrou em queda de 1,02% para os 3,583 euros.

A Sonae SGPS apresentou o melhor resultado da sessão de hoje tendo crescido 0,87% para os 1,049 euros. Resultado diferente foi o da concorrente Jerónimo Martins que caiu 0,17% para os 14,825 euros.

Destaque também para Portucel e para a Altri, que encerraram no verde, crescendo 0,11% e 0,62%, respetivamente

Profissionais
Empresas

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos