Índice de fundos imobiliários recupera no Brasil


A indústria de fundos brasileira “saiu-se bem” durante o mês de junho. Os dados divulgados pela ANBIMA, desta vez no seu Panorama mensal, indicam que o universo de produtos conseguiu uma captação líquida de 8,4 mil milhões de reais em junho, o que configura o resultado mensal mais robusto desde março passado. As categorias de fundos que mais contribuíram para estes ingressos foram a Referenciado DI, a captar 9,8 mil milhões de reais, e a de Previdência, a arrecadar 3,2 mil milhões de reais no sexto mês do ano.

Recuperação do índice de fundos imobiliários

Relativamente ao universo dos fundos imobiliários, destaca-se a recuperação do IFIX – índice de fundos imobiliários que mede a variação de uma carteira composta por cotas de fundos imobiliários listados na BM&FBOVESPA – que depois de ter atingido em janeiro o menor nível desde março de 2012, valorizou 8,24% entre fevereiro e junho.

Segundo pode ler-se no documento emitido pela entidade, “a alta registada pelo IFIX a partir de janeiro foi influenciada pela redução dos juros reais”.

Semestre pouco atrativo

Recordamos-lhe que as contas feitas no semestre já não são tão favoráveis para a indústria de fundos brasileira. Nos seis primeiros meses do ano a captação líquida acumulada ficou-se nos 1,9 mil milhões de reais, a menor para o período de tempo desde 2002. 

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos