Hedge Fund norte-americano da Franklin Templeton já tem réplica na SICAV


De forma a aproveitar as estratégia de Hedge Funds, a Franklin Templeton Investments lançou no passado mês de setembro um produto denominado Franklin K2 Alternative Strategies na Europa, um ano depois de o ter lançado nos EUA. Da entidade referem que estas estratégias de Hedge Funds podem ser “uma grande diversificação, já que as obrigações apresentam baixas rendibilidade e as ações estão muito voláteis”. Segundo a ficha do produto, o fundo tem como objetivo “ter apreciação de capital com baixa volatilidade”. Já o seu estilo é “Multi-Strategy Multi-Manager Alternative”, com o número de managers a situarem-se entre 8 a 20.

Nos últimos três meses do ano passado o fundo conseguiu ter uma rendibilidade de 3,51%, com as principais fontes de rendibilidade a virem de alguns factores como a escolha sectorial em segmentos como as “companhias aéreas, farmacêuticas e televisão por cabo”. Já a performance foi “afetada por posições em empresas energéticas”. Ainda assim, o que mais ajudou o fundo foi a sua perspetiva macro com “posições curtas em petróleo e longas em ações norte-americanas e japonesas”. Estas fontes de rendibilidade derivam das “underlying strategies” que engloba: “Long/Short Equity (25% a 40%); Event Driven (15% a 30%), Relative Value (30% a 45%) e ainda Global Macro (0% a 20%)”.

Porquê investir em estratégias alternativas?

Segundo a entidade existem alguns motivos para que se invista neste tipo de produtos. Desde logo o facto de ser uma “classe de ativos com rápido crescimento e com um perfil atrativo de risco/retorno”. A sua utilização pode ainda “reduzir a correlação entre as obrigações mais tradicionais e os mercados acionistas, tendo um potencial de diversificação muito grande através da maior variedade das estratégias de investimentos alternativos”.

Porquê K2?

A K2 é uma gestora/consultora de Hedge Funds que está no mercado há mais de 20 anos. O seu processo de avaliação de Hedge Funds é realizado em cinco passos com o mesmo número de equipas independentes: "Análise, Gestão de Carteira, Risco, Due Diligence Operacional e ainda Legal/Compliance”. De realçar que qualquer destas equipas tem autoridade para vetar qualquer estratégia que esteja em cima da mesa.

A evolução dos fundos Franklin K2 Alternative Strategies, na versão USA e SICAV

Empresas

O Mais Lido

Próximos eventos