Tags: Negócio |

Grupo Novo Banco apresenta os seus resultados de agosto a dezembro de 2014


Revelando agora os seus resultados referentes ao período que se insere de 4 de agosto a 31 dezembro de 2014, o Grupo Novo Banco reportou um prejuízo de 467,9 milhões de euros.

Num ponto exclusivamente dedicado à Gestão de Ativos, o Banco enuncia quais os resultados referentes a esta parte do negócio. O volume global de ativos sob gestão atingiu os 7,8 mil milhões de euros no final de 2014, sendo assinalado no documento “a forte quebra dos volumes sob gestão da gestão discricionária de carteiras, da gestão de patrimónios e os dos fundos de investimento mobiliário”. Os dados agora publicados assinalam também que as comissões de serviços a clientes na gestão de ativos, no período indicado, foram de 29,9 milhões de euros.

No documento com os resultados do Banco é ainda referido que “a gestão de patrimónios doméstica apresenta uma redução dos volumes geridos por via da passagem para a gestão interna de um conjunto de carteiras da GNB Vida, responsável por cerca de mais de metade do total da redução dos volumes”.

No que diz respeito aos fundos de investimento mobiliário nacionais o relatório destaca uma redução para mais de metade (-53%) dos ativos sob gestão, “em virtude da diminuição generalizada dos volumes de cada um dos fundos sob gestão e da liquidação de alguns fundos”, relatam.

Estabilidade nos Fundos de Pensões

Relativamente aos ativos sob gestão dos fundos de pensões, o “cenário” é distinto. O património dos produtos manteve-se estável, “sendo de salientar o crescimento dos volumes  sob gestão dos fundos abertos (+15%) e a redução dos fundos fechados (-5%)”.

Private Banking

Também com dados referentes ao segmento de private banking, os resultados demonstram que os recursos de balanços dos clientes private se situaram nos 1750 mil milhões de euros, o que representa um crescimento de 368 mil milhões de euros no último trimestre do ano. Ao nível dos custos, dizem, o segmento de Private reduziu os seus custos operativos mensais em 20% no último trimestre de 2014. 

O Mais Lido

Próximos eventos