Tags: Negócio |

Grupo CIMD compra Millennium Gestão de Activos


Depois de meses de impasse, o processo de venda da gestora pertencente ao Millennium BCP chegou finalmente ao fim. A “vencedora” à corrida pela Millennium Gestão de Activos (MGA) acabou por ser o Grupo CIMD, presente em Portugal através da Intermoney S.V., que com esta aquisição conquista uma importante fatia do mercado nacional no que toca à gestão de fundos de investimento.

No comunicado do Millennium BCP divulgado pela CMVM pode ler-se que "o preço acordado para a venda do capital social da MGA é de 15,75 milhões de euros". É ainda referido que "o Banco continuará a comercializar os fundos de investimento geridos pela MGA, dos quais é, aliás, depositário". 

Sendo a MGA a quarta gestora de ativos com maior quota de mercado em Portugal segundo os dados da APFIPP de agosto, com esta compra o Grupo CIMD passa agora a acumular 1.503 milhões de euros de ativos sob gestão, e uma quota de mercado de pelo menos 12% ao nível do negócio da gestão de fundos de investimento. Recorde-se que a Millennium Gestão de Activos gere 19 fundos de investimento. A entidade contava com um consultor de investimento, a F&C, gestora inglesa recém-adquirida pelo Bank of Montreal, mandatada para gerir os fundos de ações da MGA. Os restantes fundos de obrigações e mistos são da responsabilidade da equipa de investimentos da gestora.

Na informação enviada pela entidade ao regulador pode ler-se que "na sequência desta transação, o BCP passará a adotar plenamente um modelo de distribuição de fundos de investimento domésticos e internacionais em arquitetura aberta, de que resultará um alargamento considerável da oferta de produtos de investimento, selecionados com base em critérios objetivos de performance e de qualidade da gestão". 

Construir uma das maiores plataformas a nível Ibérico 

Em comunicado Iñigo Trincado, Administrador Delegado do Grupo CIMD, refere que “aquisição da MGA reflete a solidez do Grupo CIMD e a nossa confiança no potencial do mercado português e nas perspetivas de crescimento da indústria de Gestão de Ativos”. Emanuel Silva, Vice-presidente da Intermoney Valores e Global Head do Grupo em Portugal, por outro lado destaca que “a elevada qualidade das equipas e produtos da MGA são uma excelente oportunidade para construir uma das maiores plataformas de Gestão de Ativos a nível Ibérico”.

No comunicado pode ainda ler-se que o Grupo CIMD "na gestão de ativos financeiros, passará a ser o segundo maior Grupo independente da Península Ibérica, com cerca de 2 mil milhões de euros sob gestão em fundos de investimento e gestão de carteiras e mais de 82 mil milhões de euros em fundos de titularização". 

Em Portugal, a Intermoney, segundo a CMVM, é um dos mais relevantes intermediários financeiros sendo líder em alguns segmentos de mercado, nomeadamente em transacções sobre dívida pública e privada.

Com a concretização do negócio o grupo CIMD passará portanto a contar com mais uma subsidiária, agora na área de Gestão de Activos (fundos mobiliários), fazendo parte do universo de 18 entidades que o regulador aprova para o efeito.

A orientação de negócio  no país vizinho

Com um foco de negócio em clientes institucionais em Espanha, a Intermoney Gestión SGIIC, que se insere no Grupo CIMD, no país vizinho conta com uma gama de fundos próprios, mas faz ainda a gestão dos fundos de investimento da Cajamar. Ainda que a intenção do grupo seja manter a sua orientação nos clientes institucionais, da entidade não descartam a hipótese de no futuro comercializar produtos próprios entre outro segmento de clientes.

A Intermoney Gestión em Espanha tinha em maio cerca de 160 milhões de euros de património e, numa entrevista à Funds People Espanha concedida por essa altura,  a entidade enunciava como objectivo fechar o ano de 2014 com mais de 200 milhões de euros sob gestão.

Lembre-se ainda que na corrida pela MGA chegaram a estar também a F&C, como referimos entidade que detinha o mandato de gestão dos fundos de ações da Millennium Gestão de Activos, a Dunas Capital e a Patris Gestão de Activos, que já possuem expertise no negócio da gestão de fundos de investimento, em Portugal. 

Segundo o comunicado, a operação, que está sujeita à aprovação das entidades de Supervisão, deverá estar concluída até ao final do primeiro trimestre de 2015.

Empresas

Outras notícias relacionadas


Anterior 1 3
Anterior 1 3

O Mais Lido

Próximos eventos