Tags: Pensões |

Grupo BBVA cria Instituto BBVA de Pensões


Informação, reflexão e planificação”. Assim iniciou Alberto Charro, Administrador Delegado do BBVA Portugal, a sua intervenção na apresentação daquele que pretende ser um projeto pioneiro em Portugal. Através de uma parceria ibérica, o Instituto BBVA de Pensões acaba de lançar uma ferramenta que pretende ajudar a população a aumentar os seus conhecimentos sobre as pensões e a reforma.

A aposta na literacia financeira por parte do grupo BBVA aumenta a sua responsabilidade social, já que a plataforma apresentada hoje não terá qualquer intuito comercial. “Não há intenção de vender nenhum produto”, começou por dizer Adelaide Marques Cavaleiro, Diretora da área de Pensões do BBVA Portugal. “O objetivo será transformar informação em formato acessível ao cidadão comum”, referiu a especialista.

Simplicidade será o agente diferenciador

O site www.aminhapensao.pt é o pilar principal deste projeto. Será através desta plataforma que o utilizador poderá aceder aos diversos conteúdos sobre a temática. Poderá por exemplo conhecer o valor da sua reforma através de um simulador; conhecer a opinião de um fórum de especialistas que é constituído por cinco experts na matéria; e ainda ter acesso às últimas alterações legislativas, entre outros assuntos de relevo sobre as pensões.

O site será marcado por uma linguagem simples e acessível a qualquer cidadão, e nele poderá encontrar vídeos, infografias, artigos e ainda uma secção denominada de “Especialista responde”, afirmou David Carrasco, diretor do Instituto BBVA de Pensões.

Jorge Bravo, professor universitário e especialista no tema das pensões, afirmou que muitas das vezes “as pessoas querem tomar decisões mas não têm informação suficiente para o fazerem. Este site oferece ferramentas para que se faça uma reflexão e posteriormente um juízo”, explicou Jorge Bravo.

Preocupação com a reforma domina população nacional

Cerca de 75% dos portugueses estão muito preocupados com a sua reforma. Esta foi a primeira grande conclusão da “1ª Sondagem sobre a reforma” levada a cabo pelo Instituto e que abrangeu a península ibérica. Em Portugal a amostra foi de 1000 indivíduos que revelaram as suas opiniões através de uma chamada telefónica. A sondagem englobou quatro grandes critérios para tentar definir o grau de conhecimento da temática junto da população nacional: a preocupação sobre a sua reforma, a informação de que dispõe, o conhecimento sobre o assunto e ainda as expectativas que tem quando atingir a idade da reforma.

Outras notícias relacionadas


Anterior 1
Anterior 1

O Mais Lido

Próximos eventos