Fusões e aquisições marcaram os três primeiros meses do ano com a palavra “atratividade”


Em mais um balanço do trimestre passado, concretamente sobre o mercado de fusões e aquisições em Portugal, bem como sobre o mercado de private equity e venture capital, a TTR (Transactional Track Record) dá conta de boas notícias.

No mercado transacional português, nos primeiros três meses do ano, foram registadas 56 operações, que, segundo os dados da entidade, movimentaram aproximadamente 2,24 mil milhões de euros. Este volume tem em consideração empresas portuguesas que atuam como parte nos acordos, podendo ser compradoras, vendedoras ou target.

Valor movimentado superior ao do 1.º trimestre de 2014

Na informação comunicada pela TTR, é indicado que muito embora o número de transações seja maior do que o do mesmo período dos últimos três anos, o valor mobilizado, de 2,24 mil milhões de euros, apenas é superior ao do mesmo período de 2014, o que leva a crer que o mercado português, de forma geral, está a recuperar.

Vários sectores em destaque

Os movimentos no mercado, segundo o comunicado da TTR, envolveram principalmente empresas do mid-market (entre 15 milhões de euros e 250 milhões de euros), seguido das de smaller-market (menos de 15 milhões) e de high-end market (mais de 250 milhões), respetivamente. Em termos de sectores, o primeiro trimestre foi mais dinâmico para o Imobiliário, Financeiro e Seguros, Tecnologias, Saúde, Higiene e Estética. No relatório é destacada por exemplo a OPA da CaixaBank ao BPI, ou a aquisição realizada pela Cofidis Participations de 85,92% do capital social do Banif Mais, pertencente ao Banif Banco Internacional (Transação destacada pela TTR em fevereiro).

Relativamente à área de private equity no relatório são relatadas igualmente algumas transações do trimestre. Referem a entrada da Pathena na estrutura acionista da Brisa Inovação e Tecnologia, ou a compra da sociedade de construções Britalar indiretamente através do Elevo Group. Já em relação ao segmento de venture capital a entidade destaca por exemplo três operações protagonizadas pela Portugal Ventures, que investiu na MoodOptic, na Invine e na Followprice, no período analisado. 

Acordo entre a Mitsubishi Motors Europe e a Bergé Automoción em destaque

Na habitual “rubrica” da transação destacada do trimestre - na qual a TTR dá mais ênfase a uma determinada operação – referem que o tema que mais deu nas vistas em janeiro, fevereiro e março foi o acordo entre a Mitsubishi Motors Europe e a Bergé Automoción, que culminou com a aquisição de 76% da Mitsubishi Motors Portugal por parte desta última, pelo valor de  20,89 milhões de euros. Os assessores do acordo foram a filial espanhola da PwC, bem como os escritórios da Linklaters Spain e Garrigues Portugal.

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos