Fusões e aquisições em Portugal: 3.º trimestre movimenta 3.751 milhões de euros


O mercado de fusões e aquisições em Portugal continua a bater recordes. O terceiro trimestre de 2015, segundo o serviço Transactional Track Record (TTR), foi um dos mais “concorridos” nos últimos tempos, movimentando 3.751 milhões de euros, mais do dobro conseguido no mesmo período de 2014. Embora no terceiro trimestre se tenham registado 52 transações face às 57 de igual período de 2014, o valor monetário alcançado foi mais do dobro do movimentado na mesma altura do ano passado.

Num olhar sobre os meses já decorridos de 2015 mais boas notícias são reportadas pelo relatório da TTR. De janeiro até setembro contam-se 169 transações, que já movimentaram 12.577 milhões de euros, entre anunciadas e concluídas, incluindo aquisição de ativos e tendo em conta as operações com valor divulgado.

Maior interesse: empresas financeiras e seguros 

No que toca aos subsectores que reuniram mais atividade nos meses decorridos de 2015, destaca-se o Financeiro e Seguros, com 23 transações, seguindo-se o imobiliário com 22 transações. Já em 2014 e em 2013 o segmento de empresas da tecnologia foi o mais ativo em todo o ano.

O tecido empresarial espanhol continua a ser o mais ativo em território nacional. Segundo a TTR, no acumulado do ano, já se contam 16 aquisições executadas por empresas espanholas em Portugal. Em segundo lugar aparecem os EUA como país estrangeiro mais ativo, com 10 aquisições em território português, seguindo-se a França, em terceiro lugar, com 9 aquisições. O maior interesse dos investidores estrangeiros - principalmente espanhóis e ingleses - focou-se nos subsectores  Financeiro e dos Seguros.

No campo do private equity e venture capital, o documento da TTR contabiliza 23 operações empresas de private equity entre janeiro e setembro, com um volume movimentado de 474 milhões de euros, tendo como principal alvo as empresas do sector tecnológico.

Na habitual escolha da transação destacada pelo serviço premium online, no terceiro trimestre dão enfâse à aquisição realizada pela empresa Sodim, através do Grupo Portucel Soporcel, de 22,06% da Semapa, por via de uma Oferta Pública de Aquisição (OPA), que se cifrou nos 670 milhões de euros.

No que diz respeito à assessoria jurídica, o relatório trimestral da TTR salienta a posição de dois escritórios de advogados nacionais, tendo em conta todas as transações anunciadas de 2015. Por número de transações a liderança cabe à PLMJ, que soma um total de nove transações, enquanto que por valor é a Vieira de Almeida que figura no comando, com um total de 2.024 milhões de euros. 

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos