Fundos sectoriais: tecnologia e saúde somam pontos


Com a queda dos preços das commodities claramente o consumo é um dos sectores que sai beneficiado, como lembrava recentemente a Fidelity Worldwide Investment, aquando do tema “que oportunidades surgem com as recentes correções do mercado?”. Não é de estranhar por isso que as empresas tecnológicas ganhem um novo fôlego perante o atual contexto de mercado. Muitas outras entidades internacionais têm vindo a reiterar a sua crença no sector da tecnologia, como é o caso da Amundi, que falava há pouco tempo sobre a ‘uberização da economia’  e um expectável aumento de atividade por parte dos anunciantes que podem vir a reforçar um crescimento do sector da tecnologia.

Tecnologia e Saúde: o duo destacado

No mercado nacional a APFIPP agrupa 6 fundos na categoria de “fundos de ações sectoriais”. Dada  a aposta da Montepio Gestão de Activos neste segmento de produtos, cinco dos fundos da categoria estão a seu cargo, enquanto o outro elemento do “grupo” pertence à Millennium Gestão de Activos

Os fundos de ações sectoriais presentes no mercado português estão claramente a tornar-se um  conjunto de fundos que “brilham” em comparação com outros que investem em diferentes universos de investimento. Desde o início do ano que os seis produtos referidos entregam um retorno médio de 5,51% (dados da APFIPP de 4 de setembro) com dois a ganharem destaque ultimamente.

O Montepio Euro Telcos, que desde o início do ano apresenta um retorno de 11,80%, e o Montepio Euro Healthcare que no período consegue uma subida de 10,13%, são os dois fundos que se têm destacado também no ranking semanal elaborado pela APFIPP, com os 10 fundos mobiliários nacionais mais rentáveis nos últimos 12 meses. O Montepio Euro Telcos é mesmo há um mês o líder destacado nesta análise e seleção feitas pela Associação, onde se mostra que o fundo que investe em empresas tecnológicas, nos últimos doze meses, arrecada um retorno anualizado de 14,5%.

Análise das carteiras dos produtos em foco

Os dois produtos sectoriais mencionados investem em universos de investimento distintos, o que inevitavelmente configura caraterísticas diferentes nas suas carteiras.

No caso do Montepio Euro Telcos -  produto que tem sob gestão 7,5 milhões de euros – segundo dados do site da Morningstar, a carteira tem um grande predomínio dos Serviços de Comunicação, que perfazem quase 90% da carteira (ver abaixo as maiores posições).

5 maiores posições do Montepio Euro TelcosSector 
Vodafone Group PLCServiços de Comunicação
Deutsche Telekom AGServiços de Comunicação
Orange SAServiços de Comunicação
BT Group PLCServiços de Comunicação
Telefonica SAServiços de Comunicação
Fonte: Morningstar, final de julho 

No caso do Montepio Healthcare, e sem surpresas, o sector da saúde é o que mais pesa na carteira do fundo, chegando a ocupar praticamente 94% do portfólio. Nas cinco maiores posições deste fundo estão nomes bem conhecidos do sector farmacêutico (ver quadro abaixo). O fundo gerido pela Montepio Gestão de Activos apresenta 15 milhões de euros de ativos sob gestão.

5 maiores posições do Montepio HealthcareSector
SanofiSaúde
Novartis AGSaúde
Roche Holding AG Dividend RightSaúde
BayerSaúde
AstraZenecaSaúde

Fonte: Morningstar, final de julho 

Performance da totalidade dos fundos de ações sectoriais 

 Fundo de ações sectoriais   Gestora Rentabilidade desde o início do ano (%)Rentabilidade a um ano (%)
 Montepio Euro Telcos  Montepio Gestão de Activos 11,8014,46
Montepio Euro Healthcare Montepio Gestão de Activos 10,1312,79
Montepio Euro Financial Services Montepio Gestão de Activos 7,815,09
Montepio Euro Utilities Montepio Gestão de Activos 5,902,92
 Millennium Euro Financeiras  Millennium Gestão de Activos  3,631,61
 Montepio Euro Energy  Montepio Gestão de Activos  -6,22-16,85
Fonte: APFIPP, 4 de setembro

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos