Fundos perfilados da Santander Asset Management atingem os 537 milhões de euros de volume gerido em Portugal


Foi em março do ano passado que a Santander Asset Management “trouxe” para Portugal a sua gama de fundos perfilados. Um ano depois, em comunicado, a entidade faz um balanço de qual o percurso destes produtos no nosso país, mas também em termos globais.

Recordam que a Santander Asset Management, ao nível dos fundos perfilados, que se destinam aos clientes do segmento Select e da Banco Privada do Banco, conseguiram captar um total de 6.169 milhões de euros durante os últimos 12 meses. De forma global, no final de março, o património gerido por estes produtos situava-se nos 12.338 milhões de euros.

No caso de Portugal, os fundos perfilados da casa foram lançados em março de 2014, como lhe recordámos aqui. Um ano depois a entidade assinala que os fundos registam um património gerido de 537 milhões de euros, no nosso país.

Onde está o maior volume gerido em termos globais?

Em comunicado a Santander Asset Management indica que os fundos perfilados incluem os Select, que, em conjunto com os perfilados da banca privada em Espanha (Santander PB Cartera), Portugal (Santander Private), Chile (Santander Private Banking) e México (Santander Élite), reúnem a maior fatia do património desta gama de fundos.

“Grande sucesso comercial” em Portugal

Já disponíveis em 8 países diferentes, os destinos mais recentes dos produtos perfilados foram Portugal e a Polónia, no ano passado. Segundo a nota de imprensa do Santander, em ambos os países foi obtido um “grande sucesso comercial”, com um património gerido de  537 milhões de euros em Portugal, e de 206 milhões na Polónia.

Assinale-se que a gama Select está dividida em três perfis de risco: Prudente, Moderado e Dinâmico. Segundo os dados disponibilizados pela APFIPP referentes ao dia 2 de abril, no último ano, os fundos Santander Select Defensivo, Santander Select Moderado e Santander Select Dinâmico, apresentavam um retorno anualizado de 5,95%, 8,53% e 11,95%, respetivamente. No caso do Santander Private Defensivo o retorno a um ano é de 6,35%, no Private Moderado de 8,88%, e n caso do Private Dinâmico 11,92%.

Um dos que mais capta

Importa ainda referir precisamente que um destes fundos – o Santander Select Defensivoaparecia no topo das preferências dos investidores nos dois primeiros meses do ano, sendo um dos mais subscritos no período, arrecadando cerca de 63 milhões de euros de captações nesses dois meses. 

Empresas

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos