Fundos mobiliários com saldo negativo de 23 milhões de euros em Setembro


Os fundos de investimento mobilário (FIM) tiveram entradas de dinheiro no total de 1.063,8 milhões de euros e saídas no montante de 1.087,1 milhões, o que se traduz em subscrições líquidas negativas de 23,3 milhões, revela o relatório estatístico mensal da APFIPP.

Apesar de negativo no mês passado, o saldo desde início de 2012 ainda se mantém positivo, em 83,4 milhõe de euros, resultado de um ano em que em sete dos nove meses já completos as subscrições líquidas foram positivas (as excepções são Junho e Setembro).

Por sociedades gestoras, a que registou maior saldo líquido entre subscrições e resgates, em Setembro, foi a Caixagest (34,3 milhões de euros), seguindo-se a Montepio Gestão de Activos (15,3 milhões) e a Dunas Capital - Gestão de Activos (5,2 milhões). Por outro lado, as sociedades que tiveram um valor superior em resgates foram BPI Gestão de Activos (-39,6 milhões de euros), ESAF - FIM (25 milhões) e Santander Asset Management (-12,5 milhões de euros).

O valor dos activos geridos pelos fundos de investimento mobiliário ascendia, no final do mês passado, a 11.493,7 milhões de euros, o que representa um aumento de 0,7% face a Agoasto, de 6,3% desde início do ano e de 4,0% comparativamente com Setembro de 2011.

A Caixagest é a que regista maior aumento nos montantes sob gestão em termos absolutos, tanto em Setembro face a Agosto (mais 51,7 milhões de euros), como desde início do ano (388,2 milhões de euros). Em termos percentuais, o maior crescimento pertenceu à Dunas Capital, tanto em termos mensais (+15,4%) como desde o começo de 2012 (+122,5%), de acordo com o relatório da APFIPP.

Empresas

O Mais Lido

Próximos eventos