Fundos liquidez com maior volume de captações líquidas em maio


Depois de nos primeiros quatro meses do ano as captações líquidas terem acumulado um saldo de 273 milhões de euros, com todos os meses a “verde”, o quinto mês do ano trouxe a indústria para o “vermelho” com uma queda de quase 60 milhões de euros, segundo os dados publicados pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios (APFIPP). Dessa forma, entre o final do ano passado e o último dia do mês de maio, o saldo entre subscrições e resgates atingiu cerca de 215 milhões de euros.

O destaque principal vai para o facto dos fundos mais conservadores serem aqueles que mais captaram, em termos líquidos, no quinto mês do ano. O fundo com o maior saldo entre subscrições e resgates foi o BPI Liquidez. Sob gestão da BPI Gestão de Activos, o produto registou captações líquidas de 21,8 milhões de euros, sendo o único fundo que ultrapassou a barreira dos 20 milhões de euros neste âmbito. Este fundo foi um dos quatro que no ano passado captou mais de 100 milhões de euros.

Também presente na lista dos fundos que mais captaram no ano passado está o Caixagest Liquidez, sendo inclusive o líder nesse ranking. Este fundo, gerido pela Caixagest, foi o segundo que maior volume líquido captou em maio, atingindo praticamente os 17,3 milhões de euros. Este que é o maior fundo nacional é também um dos fundos que captou mais de 100 milhões de euros nos primeiros quatro meses do ano.

O último fundo do top3 em termos de captações líquidas registadas em maio é igualmente da responsabilidade da Caixagest e denomina-se por Caixagest Seleção Global. No quinto mês do ano este fundo atingiu um saldo entre entradas e saídas de dinheiro na ordem dos 17,2 milhões de euros.

“Mais defesa” nos fundos que captam acima de 10 milhões

Além dos fundos já mencionados, existem mais três que superaram os 10 milhões de euros na diferença entre subscrições e resgates no mês passado. Com 13 milhões de euros surge o BPI Reforma Segura PPR que está sob responsabilidade da BPI Gestão de Activos.

Os restantes dois fundos são geridos pela Santander Asset Management: o Santander Private Defensivo e ainda o Santander Select Defensivo. O primeiro com captações líquidas de 12,5 milhões de euros e o segundo a registar mais de 11,8 milhões de euros. Estes dois produtos entraram no mercado nacional em março de 2014, tendo vindo a afirmar a sua popularidade junto dos investidores, conforme a Funds People lhe deu conta numa notícia sobre o balanço dos fundos perfilados da Santander Asset Management.

Os 15 fundos que mais captaram em maio

para aumentar

Fonte: APFIPP no final de maio de 2015

Empresas

Outras notícias relacionadas


Anterior 1
Anterior 1

Próximos eventos