Fundos investem mais em Portugal


A percentagem de ações nacionais voltou a crescer na carteira dos fundos de ações em Portugal. Dados publicados pela APFIPP, respeitantes ao último mês do primeiro trimestre deste ano, mostram que os 55 fundos de ações têm, em média, 30% da sua carteira alocada a ações nacionais, mais dois pontos percentuais (p.p.) face ao mês anterior e mais cinco p.p. do que no primeiro mês de 2014. Face ao período homólogo a diferença é maior, mais dez p.p. o que é equivalente a 50%.

Perante esta subida do investimento em ações portuguesas, as ações internacionais apresentam a evolução contrária. Estas caíram um p.p. em março, face a fevereiro e três  p.p. face a janeiro. Já em relação ao período homólogo a diferença atinge os sete p.p.. A outra componente analisado pela Associação é a liquidez que se manteve estável nos 9% da carteira, em março, o mesmo valor em relação aos outros meses de 2014.

Fundos com ações na mesma direção

Também os fundos mistos que têm uma componente acionista em carteira seguem a mesma direção. Os 107 fundos com ações apresentam, em termos médios, 33% do seu portfólio em ações internacionais, sendo este um valor estável ao longo de 2014. O movimento ascendente acontece nas outras duas rúbricas: ações nacionais e liquidez. No primeiro caso a subida tem acontecido desde dezembro a um ritmo de um p.p. todos os meses, passando de 9% no final de dezembro para 12% no final de março. Já a liquidez fecha o terceiro mês do ano a representar 11% da carteira, o que corresponde a mais dpis p.p. face ao último mês do ano passado.

Mobiliários mais estáveis

Na totalidade dos fundos mobiliários, 241 segundo a APFIPP, a diferença é mais residual. As ações internacionais, nos últimos doze meses, mantiveram a sua posição estável entre os 7% e os 8%. Já as ações nacionais subiram a sua posição para os 3% enquanto a liquidez cresceu dois p.p. em março, comparando com janeiro, totalizando 30% da carteira.

 

Dados: APFIPP a 31 de março de 2014. Entende-se como fundo de ações: os fundos de ações Nacionais; ações União Europeia, Suíça e Noruega; Ações da América do Norte; Ações Sectoriais; Ações Internacionais e Poupança Ações. São considerados fundos com ações: os fundos de Ações; Fundos mistos e fundos flexíveis; Fundos Poupança Reforma cuja política de investimentos permita o investimento em ações e Fundos Especiais de Investimento cuja política de investimentos permita o investimento em acções

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos