Tags: Negócio | ETF |

Fundos internacionais crescem na composição das carteiras das gestoras de fundos mobiliários


No final de março, as unidades de participação representavam em média mais de 14% da composição da carteira das entidades gestoras de fundos mobiliários, segundo o último relatório mensal publicado pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios (APFIPP).  No final do primeiro trimestre o valor investido em unidade de participação (UPs) nacionais e internacionais atingia os 1.862 milhões de euros, com 459 milhões a pertencerem à parte nacional e os restantes 1.404 milhões alocados a fundos internacionais.

Em relação ao mês anterior, houve um aumento no valor das UPs dos fundos internacionais, com os nacionais a seguirem o caminho inverso. O valor do aumento foi de cerca de 22 milhões de euros, com a diminuição relativa aos fundos nacionais a atingir praticamente 24 milhões de euros.

Fundos nacionais: cinco crescem, seis diminuem

Na composição das carteiras das sociedades gestoras portuguesas, contempladas pela APFIPP, apenas 11 detêm em carteira UPs de outros fundos de investimento. Do lado positivo, cinco gestoras investiram mais em UPs de fundos nacionais no terceiro mês do ano do que em fevereiro. São elas: a Banif Gestão de Activos, a Caixagest, a Montepio Gestão de Activos, a Popular Gestão de Activos e a Santander Asset Management. De todas as entidades, a Caixagest é aquela que tem maior valor aplicado, totalizando mais de 145 milhões de euros. Em sentido contrário seguiram seis gestoras de fundos mobiliários.

Apenas duas não apostam em fundos estrangeiros

Da totalidade das gestoras nacionais presentes na APFIPP, apenas duas não têm em carteiras fundos estrangeiros. Das restantes 14 entidades, dez viram o seu valor investido aumentar no mês passado, face ao mês anterior. Do ranking dos valores investidos, a Caixagest lidera com mais de 515 milhões de euros, seguido da Millennium Gestão de Activos com 418 milhões. Acima de 100 milhões, ainda aparece a ESAF com 175 milhões de euros.

Maior impacto na carteira de duas gestoras

De todas as gestoras, apenas duas têm na sua carteira mais de um terço em unidades de participação de fundos estrangeiros: a BBVA Gest e ainda a Popular Gestão de Activos. A BBVA Gest fechou o primeiro trimestre com 55 milhões de euros o que representa 41% de toda a sua carteira, enquanto a segunda se fixou em 34% o que representa mais de 43 milhões de euros investidos nestes produtos.

Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos