Fundos estrangeiros de obrigações continuam a ser os mais subscritos no mês de Junho


No Banco BEST, a direcção de investimento considera que existe uma “aposta em várias estratégias de gestão de obrigações” assim como “diversificação de moeda”. Em primeiro lugar, no ranking dos dez fundos estrangeiros mais vendidos neste supermercado, está o UBS (Lux) Bond Fund - CAD P-acc, um fundo que investe numa carteira amplamente diversificada de obrigações, principalmente da ‘investment grade’, denominadas em dólares canadianos. Pimco GIS Global Real Return E Acc EUR (Hdg), um fundo de obrigações globais indexadas à inflação, ocupa este mês a segunda posição, enquanto que o Nordea-1 Swedish Bond Fund E SEK, um fundo de obrigações denominadas em coroas escandinavas, passa para terceiro lugar, comparativamente ao mês de Maio. A novidade deste mês, segundo a direcção de investimento do BEST, “é a entrada de um fundo de acções no ranking sendo um fundo bastante específico que investe em acções Russas”, o DWS Russia Acc.

No Banco BiG, “verifica-se basicamente a manutenção da tendência dos meses anteriores com os fundos de obrigações em destaque”. Em primeiro e terceiro lugares, nos fundos mais subscritos no mês de Junho, vem o Pictet - Short-Term Money Market, um fundo cujo objectivo é oferecer ao investidor um alto grau de protecção de capital através do investimento essencialmente em obrigações de curto prazo e instrumentos de mercado monetário. A liderar o ranking está a versão em EUR e em terceiro lugar está o mesmo fundo mas com activos denominados em USD. Em segundo lugar, está o Pioneer Funds - Global Aggregate Bond um fundo que investe principalmente em obrigações de taxa fixa ‘investment grade’, tanto nos EUA como fora (sobe do terceiro mais subscrito em Maio para segundo, no mês de Junho).

No Activo Bank, o UBS (LUX) BF CAD P ACC e o Goldman Sachs Global E M Deb Portfolio E continuam a ser, à semelhança do mês anterior, os fundos mais subscritos em Junho. O primeiro é um fundo de obrigações mistas, classe de risco 3, com uma rendibilidade de 18,71% a um ano, enquanto que o segundo é um fundo que investe em dívida soberana de mercados emergentes, classe de risco 4 e com uma rendibilidade a um ano de 28,86%. Em terceiro lugar, surge um fundo de obrigações ‘high yield’ gerido pela JP Morgan Asset Management, o JPM F EUROPE HIGH YIELD BOND D, um fundo de classe de risco 4, com uma rendibilidade a um ano de 3,06%. Nos dez fundos mais subscritos no ActivoBank, no mês de Junho, há a presença de alguns fundos sectoriais como o Franklin Biotechnology Discovery ou JPM F Global Healthcare D, fundos de acções de empresas do sector da saúde; o CS EF(LUX) Global Prestige B, um fundo de acções de empresas do sector de bens do consumo.  

Empresas

O Mais Lido

Próximos eventos