Fundos especiais imobiliários avançam em março


A categoria de fundos especiais de investimento imobiliário (FEII) terminou o primeiro trimestre com 2.954 milhões de euros, mais 0,5% do que no final do mês anterior, ficando mais próxima da fasquia dos três mil milhões de euros.

Entre os fundos abertos e fechados, as duas categorias seguiram em sentidos opostos: os fundos abertos caíram 0,2% enquanto os fundos fechados valorizaram 0,7%, para os 577 e 2.360 milhões de euros, respetivamente.

De acordo com a CMVM, existem 107 produtos de investimento nesta categoria. Da mais de uma centena de produtos, o maior é o Fundes que pertencem à Fimoges. Segundo a APFIPP, no final de março, o produto tinha sob gestão mais de 274 milhões de euros. O segundo maior produto desta categoria, no final do primeiro trimestre, pertenceu ao fundo gerido pela Sonaegest denominado Imosonae Dois que terminou o mês passado com mais de 196 milhões de euros. O pódio é finalizado com o Fundiestamo I que pertence aos quadros da Fundiestamo, com 146 milhões de euros.

Unidades de participação oscilam

As unidades de participação (UP) seguiram em caminhos diferentes, consoante a sua natureza. A aposta em UP’s de fundos de investimento imobiliário caíram entre fevereiro e março para os 93,495 milhões de euros, enquanto as UP’s de outros fundos de investimento aumentaram para os 8,674 milhões de euros.

Empresas

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos