Tags: Pensões | EUA |

Fundos de pensões portugueses continuam com performance positiva no mês de dezembro


Segundo os dados divulgados pela consultora Mercer, os fundos de pensões portugueses obtiveram em dezembro uma rendibilidade mediana estimada de 0,1%, ainda que tenha ficado abaixo da do mês de novembro, que foi de 0,5%. Para a consultora o resultado obtido ficou a dever-se à “baixa performance nas obrigações, a classe de activos com maior peso nas carteiras, que praticamente anulou os ganhos nas acções”.

Precisamente as ações apresentaram uma rendibilidade mediana de mercado de 1,5%, enquanto as obrigações registaram um retorno negativo de 0,4%. Se tivermos em conta no YTD, a rendibilidade mediana de mercado dos fundos de pensões situa-se nos 5,5%, sendo o maior contributo dado pelas ações, que no mesmo período apresentam um retorno mediano de 25,9%. Nas obrigações, a classe mais rentável é a das obrigações taxa fixa euro, que desde janeiro valorizaram 2,2%.

Troca de obrigações

Rui Guerra, Partner da Mercer, relembra que “em Dezembro a performance dos mercados ficou marcada pelo anúncio da reserva federal norte-americana sobre a redução do programa de estímulos monetários. A reserva federal fundamentou esta decisão em evidências de recuperação económica como a redução gradual e contínua da taxa de desemprego, e indicadores económicos acima do esperado”.

Explicando  o retorno negativo nas obrigações, o especialista refere que “a decisão da reserva federal reforçou a expectativa dos investidores sobre a continuidade da recuperação económica, acentuando a troca de obrigações por outros activos, que se espera vir a aumentar com o regresso de férias dos investidores. A performance do mercado de acções norte-americano influenciou positivamente os restantes mercados”.

Já a yield de referência para a taxa de desconto dos fundos de pensões era de 3,2% no final do mês de dezembro de 2013. No mesmo mês de 2012, a consultora relembra que a taxa era de 2,7%, o que significa que em média, considerando uma maturidade de 10 anos, o efeito isolado da taxa de desconto terá contribuído para uma redução do valor das responsabilidades dos planos de pensões em 2013.

Outras notícias relacionadas


Anterior 1
Anterior 1

O Mais Lido

Próximos eventos