Tags: Pensões |

Fundos de Pensões nacionais valorizam 1,6% em outubro


De acordo com a Mercer, os fundos de pensões nacionais tiveram no mês de outubro uma rendibilidade mediana estimada de 1,6%. Este crescimento advém das subidas nas ações (4,2%) e nas obrigações (1%).

O crescimento nas ações foi sustentado pelo aumento de 4,4% das ações europeias. Já o grande motor das obrigações aconteceu nos títulos de dívida de taxa fixa em euros que valorizam 1,3% em outubro.

Já as yields das obrigações de dívida privada da zona Euro com rating AA e maturidade superior a 10 anos era de 2,9% no final do mês de Outubro. No final de Setembro esta taxa era de 3%.

Para Rui Guerra, partner da Mercer “a resolução da paralisação parcial dos serviços do estado federal norte-americano e a suspensão do limite da dívida até Fevereiro de 2014 contribuíram positivamente para a performance do mercado. Os sinais de recuperação sustentada de algumas empresas que apresentaram indicadores económicos favoráveis também contribuiu para os resultados apresentados. Durante o mês de outubro registou-se uma descida das yields em todas as maturidades o que contribuiu para as rendibilidades positivas registadas no mercado obrigacionista.”

Quase 5% desde do início do ano

Desde janeiro o crescimento dos fundos de pensões nacionais já vai nos 4,9%. As ações são o grande impulsionador destes ganhos ao valorizarem 22,3% nos primeiros dez meses de 2013. Já as obrigações ajudam os fundos de pensões com um crescimento de 2,1%.

Outras notícias relacionadas


Anterior 1 3
Anterior 1 3

O Mais Lido

Próximos eventos