Tags: Pensões | Ações |

Fundos de pensões nacionais mantêm-se em terreno negativo


Tal como já tinha acontecido em janeiro, a rendibilidade mediana dos fundos de pensões nacionais voltou a cair, desta vez para os -0,1%. Rui Guerra, partner da Mercer, refere que “os fundos de pensões portugueses obtiveram em fevereiro uma rendibilidade mediana estimada de -0.1%, devido ao desempenho negativo das ações”.

Factores como a “queda do preço do petróleo, ao resultado da reunião dos ministros das finanças do G20 e aos resultados apresentados pelo sector bancário nos EUA”, diz o profissional, marcaram a performance negativa das ações.

Com performance contrária esteve o mercado obrigacionista. Este “registou rendibilidades positivas com a descida das yields, da zona Euro na generalidade das maturidades e dos países”.

Segundo a Mercer, a yield das obrigações da dívida privada com qualidade de crédito AA e maturidade superior a 10 anos, índice de referência para as taxas de desconto dos planos de pensões, era de 1.6% no final do mês de fevereiro.

Quando se olha para a rendibilidade mediana desde o início do ano, conclui-se que  que a queda é de -1,4% nos fundos de pensões. 

Profissionais

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos