Tags: Pensões | Ações |

Fundos de pensões nacionais impulsionados pelo desempenho das obrigações e ações


As últimas informações dadas a conhecer pela Mercer voltam a estimar um crescimento da rendibilidade mediana dos fundos de pensões nacionais, no mês de maio. A consultora, em comunicado, indica que “devido à performance positiva no mercado de ações e no mercado de obrigações”, os fundos de pensões obtiveram no quinto mês do ano uma rendibilidade mediana estimada de 1,1%.

Mais concretamente sobre as ações, no comunicado da entidade é referido que “o mercado acionista obteve rendibilidade positiva em maio”, mais concretamente de 2,4%. Neste âmbito, segundo a consultora, “nos EUA, apesar da queda do PIB, os investidores estão confiantes de que a recuperação económica já está a acontecer”. O mesmo acontece também na China, já que “os resultados de recuperação económica favorecem os resultados positivos”.

Com ganhos de 0,8 no mês de maio, as obrigações tiveram  portanto uma rendibilidade positiva no mês, que se “verificou através da descida das yields em todas as maturidades e nos diversos sectores”. A consultora escreve que “este desempenho deveu-se à expectativa de que o BCE vá avançar com medidas de estímulo à economia da Zona Euro”.

A Mercer acrescenta ainda que “a yield das obrigações de dívida privada com qualidade de crédito AA e maturidade superior a 10 anos, a referência para as taxas de desconto dos fundos de pensões, era de 2,4% no final de maio”.

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos