Tags: Pensões |

Fundos de pensões abertos: os gigantes


A Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP – publicou, recentemente, o seu relatório relativo aos fundos de pensões com a data de análise a situar-se no final do terceiro trimestre de 2015. Os dados da Associação mostram que, relativamente aos fundos de pensões abertos cujas suas sociedades gestoras se encontram associadas à APFIPP, o valor total em património ultrapassava os 1.973 milhões de euros. Em termos comparativos, este valor representava um aumento superior a 14% face ao final do mês de setembro de 2014, ou seja, cerca de 250 milhões de euros.

Dos cerca de 70 produtos que a APFIPP analisa, o maior é o Caixa Reforma Prudente. A responsabilidade do produto é da CGD Pensões e no final do mês passado de setembro o seu património ascendia a mais de 388,6 milhões de euros. Segundo o prospeto do produto, a sua “política de investimento é fortemente conservadora, tendo como principal objetivo a obtenção de rendimentos estáveis ao longo do tempo, com maior exposição às aplicações tradicionais do mercado monetário e de dívida de curto e médio prazo”. Em termos de investimentos, as Obrigações e o Papel Comercial podem ocupar uma fatia da carteira entre 20%-100%, com o imobiliário a ter um intervalo permitido de 0-5% da carteira. Já os produtos de liquidez podem atingir, num máximo, 40% do total da carteira.

Segundo a entidade gestora, no final de novembro, o investimento no mercado monetário ascendia a 61% da carteira, com as obrigações de taxa fixa a ficarem com uma fatia de 34,4%.

Com um património de 179,2 milhões de euros vem o BPI Valorização. Gerido pela BPI Vida e Pensões, o fundo tem um “objetivo de investimento em títulos de ações e em títulos cuja política de investimento seja constituída maioritariamente por ações, de 25% da sua carteira total, e a exposição da carteira a esta componente pode aumentar até os 55%”, segundo o seu prospecto. Também o mesmo documento faz referência ao investimento em títulos de dívida, com as obrigações de taxa fixa e de taxa variável a puderem representar 30% e 25% da carteira, respetivamente.

Na casa dos 128 milhões de euros encontramos dois produtos: o Horizonte Valorização e ainda o PPR 5 Estrelas. O primeiro é gerido pela Ocidental Pensões e de acordo com a sua entidade gestora, atualmente mais de dois terços da carteira estão aplicada em obrigações. Já as ações representam uma ‘fatia’ de 27%. Este produto faz parte da gama de fundos Horizonte que saiu galardoada como “Best Pension Fund in Portugal” nos habituais prémios entregues pela Investment & Pensions Europe, no caso referente a 2014. Na primeira revista Funds People Portugal do ano passado,  Valdemar Duarte, diretor geral da Ocidental Pensões, referia que “os fundos de pensões não se podem analisar apenas pelo seu rendimento”, já que “não são apenas gestão de investimentos e rendimento”.

O segundo é da responsabilidade da Futuro e o seu investimento está orientado para uma “rendibilidade e segurança numa perspetiva de médio e longo prazo, através de uma adequada diversificação de riscos, com uma carteira de ativos tendencialmente investida na sua maioria em títulos de rendimento fixo (obrigações) da Zona Euro”, segundo se lê no seu prospeto.

Dupla em destaque

Além dos quatro produtos já mencionados, existem mais dois que ultrapassam a barreira dos cem milhões de euros em património. Com 112 milhões de euros encontramos o Caixa Reforma Activa da CGD Pensões. Já com 107 milhões de euros vem o Multireforma que é da responsabilidade da GNB Gestão de Ativos.

Os 10 maiores fundos de pensões abertos

FundoGestoraValor da Carteira
Caixa Reforma PrudenteCGD Pensões 388 655 207,89 €
BPI ValorizaçãoBPI Vida e Pensões 179 284 556,04 €
Horizonte ValorizaçãoOcidental Pensões 128 835 410,68 €
PPR 5 EstrelasFuturo 128 182 149,44 €
Caixa Reforma ActivaCGD Pensões 112 787 688,39 €
MultireformaGNB Gestão de Ativos 107 011 420,29 €
BPI SegurançaBPI Vida e Pensões 93 694 971,95 €
GESGNB Gestão de Ativos 80 387 253,89 €
Garantia de FuturoFuturo 79 896 346,42 €
Multireforma Capital GarantidoGNB Gestão de Ativos 56 479 396,94 €

 

Fonte: APFIPP no final de setembro de 2015

Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos