Fundos de obrigações também andaram em voga entre os mais subscritos em julho


Após lhe darmos conta dos fundos de ações e mistos preferidos pelos investidores das plataformas ActivoBank, Banco Best, BiG e Banco Invest no sétimos mês do ano, falta agora conhecer quais os favoritos no que toca ao universo das obrigações. Os suspeitos do costume marcam presença reafirmando as características de flexibilidade e diversificação inerentes aos grandes temas de investimento de 2015. 

Schroders e PIMCO: as maiores presenças no campo das obrigações

No campo das obrigações, os cinco exemplares de fundos mais procurados (tabela abaixo) são nomes mais do que falados nas análises anteriores e, por isso, voltou novamente a estar em destaque a flexibilidade e a diversificação inerentes, que os investidores têm vindo a apreciar neste campo, durante os meses passados. A este nível são duas as casas que estiveram em foco. A Schroders apresenta no ranking dos mais subscritos dois fundos com um caráter distinto. Por um lado, o Schroder ISF Euro Bond é um produto que, segundo a página da Morningstar, investe em obrigações diversificadas euro, e cujo património sob gestão já ultrapassa os 2.471 milhões de euros. A carteira do fundo no final de julho apresentava nas suas maiores posições dívida soberana italiana, francesa e alemã. No caso da distribuição creditícia da carteira, são os títulos com rating BBB os que maior “espaço” ocupam no portfólio do produto, mais concretamente 37,21%.

O outro fundo da casa britânica que figura na lista é um fundo de obrigações convertíveis. O Schroder ISF Global Convertible Bond é por isso um produto que tanto se adapta a um “típico investidor de obrigações, como a outro com um perfil mais agressivo”. Essa era a ideia preconizada por Martin Kuehle, investment director de convertible bonds da Schroders, da última vez que esteve em Portugal para falar desta gama da entidade. Segundo o que demonstram as informações online da Morningstar, na alocação de ativos do produto estão atualmente reservados 59,43% da carteira para o investimento em instrumentos de liquidez.

Os dois produtos da PIMCO presentes na lista são ambos fundos de obrigações globais, mas com políticas de investimento distintas. O PIMCO GIS Unconstrained Bd E EUR Hdg é, segundo o site da gestora, um produto ‘absolute return’, que, tal como o nome indica, não apresenta restrições, e por isso não segue nenhum benchmark. O regulamento do fundo prevê que a duração do produto possa variar entre -3 e 8 anos, e atualmente esta situa-se, segundo os mesmos dados, em -0,86. Precisamente os fundos ‘unconstrained’ de obrigações são tidos como estratégias mais favoráveis no atual momento de mercado, pois têm “mais flexibilidade para potencialmente navegar e explorar as condições variáveis do mercado e diversificar os motores de retorno de uma carteira”, diziam recentemente da Franklin Templeton Investments. O outro produto da lista pertencente à gestora é o PIMCO GIS Global Real Return (Acc) E, que, com um caráter distinto do anterior tem como objetivo “maximizar o retorno real”, “preservando o capital real” e “investindo principalmente na inflação indexada de obrigações dos EUA e fora dos EUA”. Da lista dos fundos de obrigações, há lugar para mais um flexível habituée: o BNY Mellon Euroland Bond P, da BNY Mellon Investment Management.

Fundos de obrigações mais subscritos nas plataformas em julho

Fundo Gestora Categoria/Região 
BNY Mellon Euroland Bond PBNY Mellon Investment ManagementObrigações Diversificadas/Europa 
PIMCO GIS Global Real Return (Acc) EPIMCOObrigações Globais 
PIMCO Unconstrained BondPIMCOObrigações Flexíveis/ Global 
Schroder ISF EURO BondSchrodersObrigações Diversificadas/Europa
Schroder ISF Global Convertible BondSchroders Obrigações Convertíveis/ Global 

 

Empresas

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos